Vitamina B12

Alimentação Saiba mais sobre a vitamina B12, entenda porque essa vitamina é tão importante para a saúde, veja os riscos de sua deficiência.
Você vai ler:

A vitamina B12 é uma vitamina hidrossolúvel fundamental para a nossa saúde e bem estar.

Mas apesar do nome singular, a vitamina B12 não é apenas uma molécula, mas sim uma família ou conjunto de moléculas chamadas cobalaminas (da qual fazem parte a metilcobalamina, da adenosilcobalamina, ou da cianocobalamina).

Esta família de moléculas é fundamental para a síntese do nosso material genético (passo fundamental para a divisão das nossas células), e para o funcionamento do sistema nervoso.

Fontes de Vitamina B12

A vitamina B12 existe fundamentalmente em alimentos de origem animal, mas bactérias da flora intestinal também são capazes de a produzir.

Infelizmente a absorção da vitamina B12 produzida a partir das bactérias intestinais é muito reduzida.  

As maiores fontes alimentares de vitamina B12 são as carnes, o peixe, os ovos e os lacticínios.

Os alimentos de origem vegetal apenas contêm B12 quando possuem bactérias capazes de a produzir, como é o caso dos alimentos vegetais fermentados, mas infelizmente a quantidade de B12 presente nestes alimentos é muito inferior à quantidade de B12 presente nos alimentos de origem animal.  

Como é absorvida.

A vitamina B12 tem uma particularidade no que toca à sua absorção: primeiro tem de ser "libertada” dos alimentos através da ação da enzima pepsina e depois tem de se ligar a uma molécula produzida no estômago chamada fator intrínseco.

Sem estes dois passos a absorção de vitamina B12 a partir dos alimentos está comprometida.

Consequências da deficiência

Devido ao seu papel na divisão das células, os órgão que necessitam de uma rápida renovação celular serão bastante prejudicados na ausência de níveis adequados de vitamina B12, como é o caso da medula óssea (na produção de células do sangue).

Desta forma, a anemia é um dos sinais de deficiência em vitamina B12.

A deficiência em vitamina B12 também condiciona alterações neurológicas, que englobam uma neuropatia progressiva que tem início nas extremidades dos membros, e manifestam-se por formigueiros e picadas na ponta dos pés e mãos, e fraqueza nas pernas.

Quais os grupos de risco

A causa mais comum de deficiência em vitamina B12 é a produção inadequada da tal molécula chamada fator intrínseco pelo estômago, que se pode dever à atrofia das células gástricas, sendo a idade o motivo mais comum para esta atrofia.

A falta de acidez gástrica pode também condicionar uma menor absorção de vitamina B12, como é o caso das pessoas com acloridria (menor produção de ácido no estômago) ou sob tratamento prolongado com Omeprazol ou com outro inibidor da bomba de protões.

Os seguidores de dietas puramente vegetarianas que não incluam lácteos e/ou ovos devem também verificar os seus níveis de vitamina B12.

Um grupo de elevado risco são as pessoas submetidas a cirurgias onde foi removido parte ou a totalidade do estômago, como é o caso dos cancros gástricos, ou a cirurgia de bypass gástrico para a obesidade, ou no caso de cirurgias em que removeram a parte do intestino responsável pela absorção desta vitamina.

Neste caso, os níveis de vitamina B12 podem atingir valores demasiado baixos.

Como dosear

Existem diferentes formas de verificar a presença de uma deficiência em vitamina B12.

A nível plasmático é possível dosear os níveis de homocisteína (uma molécula que aumenta quando há níveis menores de vitamina B12) ou através do doseamento direto de vitamina B12 no plasma.

Em alguns casos este doseamento pode não ser totalmente fiável, pois apesar de níveis plasmáticos normais de vitamina B12, esta pode não estar a ser corretamente utilizada pelas células.

Nesses casos, o doseamento urinário de ácido metilmalônico, uma molécula que necessita de vitamina B12 para ser degradada, é um bom marcador para avaliar a presença e a capacidade do organismo estar a usar convenientemente esta vitamina.

Como suplementar

No caso de uma deficiência por uma menor absorção associada à deficiência em fator intrínseco, a suplementação por via oral pode ter uma eficácia bastante reduzida, e nestes casos a suplementação por injeções intramusculares ou mesmo endovenosa serão as melhores opções, em especial no caso de deficiências graves.

Infelizmente, um grande parte dos suplementos de vitamina B12 para administração intramuscular têm como excipiente, o timerosal  um composto com elevadas quantidades de mercúrio, um metal pesado neurotóxico.

Felizmente já existem suplementos de vitamina B12 de absorção cutânea. No caso das deficiências por menor ingestão, um suplemento oral de vitamina B12 é suficiente para repor os níveis desta vitamina.