Últimas colheitas de Verão – O Pimento

Sustentabilidade Para uma boa colheita é essencial ter uma boa preparação das terras e muito importante fazer boas escolhas de sementes ou mudas.
Você vai ler:

O pimento (Capsicum annuum) é originário da região andina do Perú e da Bolívia, onde é cultivado há mais de 7.000 anos.

Daí se expandiu para a América Central, de tal modo que o maior centro de diversidade se situa no México.

Chegou à Europa logo após Colombo ter regressado a Espanha, em 1493, e foi-se espalhando pelo velho Mundo, incluindo a Ásia, onde veio a fazer parte da receita do caril.

A principal espécie é Capsicum annuum, que inclui pimentos doces e pungentes, sendo também cultivada a espécie Capsicum frutescens, nome científico do piripiri.

As variedades regionais são ainda cultivadas em Portugal pelos pequenos produtores familiares, em geral destinadas ao autoconsumo e à guarda de sementes ano após ano.

A associação Colher para Semear, tem encontrado algumas dessas variedades em várias regiões do país.

Tendo no Catálogo de 2015, 36 entradas que poderão corresponder a outras tantas variedades cultivadas.

Podemos destacar a variedade "Pimenta da terra”, que apesar do nome não é pimenta mas sim um pimento que se cultiva nos Açores e que não sendo malagueta, tem algo de picante.

É ainda muito cultivado em São Miguel e noutras ilhas dos Açores, mesmo para os mercados e para transformação em massa de pimentão.

É um fruto vermelho e muito alongado, sendo colhido maduro quando atinge o máximo das suas propriedades nutricionais.

Para não atrasar muito a colheita, em especial no caso de clima mais frio, convém ter em conta que o ciclo é algo longo, com de cerca de 3 meses e meio entre a plantação e o início da colheita.

E no caso de fazermos o nosso viveiro, como acontece quando utilizamos as nossas próprias sementes, são precisos quase dois meses entre semear e transplantar.

Os pimentos foram semeados a 19 de Abril (em placas de alvéolos colocadas ao ar livre), plantados a 14 de Junho e começados a colher a 1 de Outubro.

Para o viveiro convém ter uma pequena estufa, em especial em climas mais frios, de maneira a antecipar a sementeira e a plantação.

Quanto ao valor nutricional do pimento maduro, para além da água (92%) com os diversos minerais nela dissolvidos.

Potássio (211 mg/100g), fósforo (26 mg/100g), magnésio (12 mg/100g), cálcio (7 mg/100g).

Sódio (2 mg/100g), ferro (0,43 mg/100g) - é de destacar a fibra (2%).

E as vitaminas com teores mais altos no pimento maduro em comparação com a mesma variedade de pimento mas ainda verde.

Os pigmentos (carotenos, xantofilas e luteína) presentes apenas nos pimentos maduros, possuem propriedades antioxidantes.