Trigo: conheça as variedades que existem

Alimentação Existem diversos tipos de trigos e podem ser encontrados em diferentes lojas.
Você vai ler:

As regras da alimentação saudável dizem-nos que devemos variar o mais possível os alimentos que ingerimos...

Mas sabia que ao variar entre pão, pão de mistura, pão integral, bolachas, tostas, cereais de pequeno almoço ou diferentes bolos, está a comer sempre o mesmo tipo de trigo?

Variar a alimentação significa variar os alimentos, e não comer o mesmo alimento apresentado de formas diferentes.

Quando falamos de cereais, devemos alternar entre cereais com glúten e cereais sem glúten, variar entre os diferentes tipos de cereais com glúten (trigo, cevada, centeio e aveia).

E alternar o mais possível entre as diferentes espécies desses cereais.

Venha conhecer os diferentes tipos de trigo que atualmente pode encontrar em diferentes lojas e com ingredientes de diferentes produtos alimentares.

Todos os "trigos” têm glúten.  

Trigo comum (Triticum aestivum)

Esta é  a espécie mais usada nos dias de hoje e é conhecida como trigo mole.

É com este trigo que fazemos quase todo o tipo de pão, bolachas, tostas, e bolos.

Sempre que uma receita diz farinha de trigo, é a este tipo de trigo que se refere.

Os cereais de pequeno-almoço são quase todos feitos a partir deste trigo.

As diferentes marcas vão depois variar nos restantes ingredientes, no sabor e se falamos dos cereais de pequeno-almoço para crianças.

No teor de açúcar que infelizmente varia entre o alto, muito alto ou excessivamente alto,  e no teor de corantes alimentares (alguns deles com efeito prejudicial a nível cerebral).

Trigo duro (Triticum durum)

Esta é a espécie normalmente usada para a elaboração do esparguete.

Chama-se durum, pois devido ao seu elevado teor proteico (nomeadamente glúten), fica realmente "mais duro" e lhe dá as características necessárias para ser cozinhado al dente.

Trigo espelta (Triticum spelta)

O trigo espelta é conhecido como o trigo ancestral.

Nutricionalmente é mais rico que o trigo mole e é considerado uma boa opção para cultivo biológico, dado a sua maior resistência a pragas.

Em termos de utilização é relativamente parecido ao trigo mole, sendo por isso relativamente fácil encontrar pão, bolachas, ou tostas feitas com trigo espelta.

Para quem gosta de fazer pão em casa com trigo mole, experimente usar uma farinha de trigo espelta – vai perceber que não é assim tão diferente de usar.
 
É curioso verificar que algumas pessoas que se sentem mal com o trigo comum, toleram muito bem o trigo espelta.

Caso seja uma dessas pessoas, não quer considerar experimentar este trigo durante uns tempos?

Trigo Kamut (Triticum turgidum var. Poloicum)

Tal como o trigo espelta, é também uma forma mais ancestral de trigo, e nutricionalmente mais rico que o trigo mole.

Também apresenta uma elevada resistência a pragas, sendo também considerado uma boa opção para cultivo biológico.

Pode ser usado da mesma forma que o trigo mole, e que o trigo espelta, podendo ser encontrado em pão, bolachas, ou tostas.

Muitas pessoas que se sentem mal com o trigo mole, toleram muito bem o trigo kamut.

Fica a conhecer uma opção válida para deixar durante uns tempos do trigo comum (o trigo mole).

Boulgour ou Bulgur

O boulgour é um derivado do trigo, obtido a partir do trigo duro.

É usado com maior frequência na cozinha do médio oriente, mas também na cozinha indiana e mediterrânica.

Para produzir o boulgour, os grãos de trigo são parcialmente cozidos, secos ao sol, e por fim são partidos.

O seu tamanho depois de partido varia, assim como a sua cor. É normalmente usado para as refeições principais.

Couscous ou cuscuz

O couscous é também um derivado do trigo, mas bem mais conhecido e vulgarizado que o boulgour.

É normalmente produzido a partir da sêmola do trigo duro. Habitualmente usado na cozinha árabe, cada vez mais está difundido por todo o mundo.

De uma maneira geral, é utilizado nas refeições principais.

Trigo sarraceno

Apesar do nome, o trigo sarraceno não pertence ao grupo dos trigos.

Agora que já conhece o trigo espelta e o kamut, e caso se sinta menos bem quando consome o trigo comum, experimente consumi-los durante algumas semanas e veja como se sente.

Volte a reintroduzir o trigo comum passado este tempo.

E dependendo da sua reação terá a sua resposta se poderá ou não consumir o trigo comum com a mesma regularidade com que o fazia.