Tóxicos: o perigoso efeito cumulativo e de interação

Bem Estar Veja o que é o efeito cumulativo e entenda quais os perigos a saúde de tóxicos durante todo o ciclo da vida.
Você vai ler:

Pense num dispositivo industrial muito complexo: um intrincado sistemas de tubos, turbinas, condutas, sistema de ventilação, correias de transporte. Imagine este sistema a trabalhar na perfeição.

Acontece que cai um grão de areia, fica ali um resíduo que encalhou num recanto, depois foi-se acumulando pó na engrenagem, depois foi outro e mais outro grão de areia noutros locais da engrenagem, e uns dias mais tarde aumentou o pó na engrenagem, e depois mais um pouco de resíduo noutro recanto.

Coisas pequenas que ninguém via. Durante uma auditoria foi detectada uma diminuição de eficácia deste complexo industrial. Causa? Areia. Foram encontrados muitos grãos de areia na engrenagem.

Este é o efeito cumulativo.

Se o nosso complexo sistema desintoxicação se mantiver sempre a trabalhar na perfeição e no nosso organismo nunca entrar nenhuma substância com a qual ele não esteja preparado para lidar, muito provavelmente não corremos o risco de vir a ter uma intoxicação crónica.

Mas este é um cenário irreal de um paraíso inexistente.

Na realidade atual, o nosso organismo contacta e é invadido por milhares de substâncias químicas.

Muitas delas pertencem ao grupo dos tóxicos para as quais o nosso organismo não está preparado para biotransformar, neutralizar e eliminar.

Por outro lado, a predisposição genética, o estilo de vida, a alimentação pobre em nutrientes, o stress excessivo conduzem a uma diminuição da eficácia de algum, ou alguns, dos sistemas orgânicos envolvidos na função de desintoxicação do organismo.

E os tóxicos vão-se acumulando, de forma lenta e insidiosa, sem darem sinal de alarme, durante anos, ou décadas.

É um perigoso efeito cumulativo!

Voltando a pensar num complexo industrial, foi feita nova auditoria, pois a quantidade de grãos de areia encontrados não era suficiente para justificar a quebra de rentabilidade verificada.

Uma inspeção mais minuciosa encontrou pó na engrenagem, e resíduos acumulados em alguns recantos que se colocam nos grãos de areia e impediam as correias de rolar equilibradamente.

Coisas pequenas que ninguém via, mas já eram muitas pequenas coisas.

É o efeito da interação e potencialização de múltiplos fatores.

Muitas substâncias químicas autorizadas e usadas dentro dos parâmetros definidos pela lei, na produção agro-alimentar, na cosmética, na indústria da construção e de decoração de interiores, do vestuário, dos transportes, vão entrando no nosso organismo, em quantidades ínfimas, muito pequenas, hoje, amanhã e depois, vão-se acumulando, ao longo de anos, de décadas, e um dia ultrapassam, em alguns organismos, as doses consideradas seguras.

De salientar que estas substâncias químicas interagem entre si e potenciam nos seus efeitos nefastos de uma forma impossível de prever.

É o temível efeito cumulativo e de interação de múltiplos fatores!

Estamos longe, muito longe de conhecer as consequências da ação conjunta, ou das interações, dos vários tóxicos acumulados ao longo da vida no organismo humano.

Todos estamos expostos a este risco.

Prevenir é preciso!

Conhecer. Vigiar. Proteger-se!