Tem obstipação “desde sempre”? Descubra a solução!

Bem Estar Conheça mais sobre a obstipação: um tipo de de prisão de ventre que pode ocasionar sérios problemas à saúde.
Você vai ler:

Uma das frases que mais se ouve em consultas de nutrição, para além de "estou sempre com fome” é "sou obstipado(a) desde sempre”.

A quantidade de pessoas que já se habituou a que o intestino funcione só uma vez por semana ou até menos, é enorme!

Saiba que a prisão-de-ventre pode ser ultrapassada, mesmo que já sofra desta situação há anos.

Lembre-se de todos os pontos-chave e atua diariamente em todos eles:

Flora intestinal

Os microrganismos que povoam o intestino  flora intestinal são fundamentais para o bom funcionamento deste órgão.

Assim, em situações de obstipação geralmente as bifidobactérias estão em falta.

Para ter a certeza desta falha teria de fazer uma análise às fezes que determina o tipo de microrganismos que habitam o seu intestino.

Não havendo possibilidade de fazer a avaliação, experimente tomar um bom suplemento probiótico rico em bifidobactérias durante pelo menos 6 meses.

Água

Fala-se muito de água e parece que toda a gente sabe que deve beber muita, mas da teoria à prática vai um bom bocado.

Muitos de nós só bebem com a refeição ou quando sentem sede, mas a verdade é que devemos beber principalmente fora das refeições entre 1L a 2L de água.

No tempo frio pode facilitar a situação bebendo chá quentinho.

O importante é que o seu corpo não sinta necessidade de ir reabsorver água ao seu intestino tornando as suas fezes mais duras e difíceis de eliminar.
Sim, beba MUITA água!

Fibras solúveis

As fibras que mais importância têm para o funcionamento intestinal são as fibras solúveis já que farão aumentar o volume das fezes.

Também é importante ter fibras insolúveis como as fibras existentes nas couves, cereais integrais ou sementes, pois estas vão ser responsáveis por "empurrar” o conteúdo intestinal.

Exemplos de alimentos com fibras solúveis: flocos de aveia, lentilhas, feijões, a maior parte das frutas (maçã, morango, mirtilo) e os legumes de cor clara (aipo, cenoura, couve-flôr).

Não use com muita frequência alimentos como farelo de trigo pois podem ser agressivos para o seu estômago e intestino.

Aumenta sim a quantidade de frutas e legumes que come todos os dias, use cereais integrais especialmente aveia e coma sementes diariamente (no iogurte, na sopa, em batidos).

Exercício

Praticar exercícios regularmente ajuda a estimular os movimentos naturais do intestino. Assim, todos os dias deve pelo menos caminhar ou subir escadas mais de 20 minutos seguidos.

Laxantes

Existem diversos tipos de laxantes e por vezes, em situações de emergência ou para realização de exames ou cirurgias, estes têm de ser utilizados.

Mas se os usa todos os dias ou muito frequentemente, saiba que pode estar a agravar ainda mais a sua obstinação.

Se usar laxantes de contacto (os mais agressivos), a dose que vai necessitar será cada vez maior até que praticamente não sinta efeito. Além disso, corre o risco de o seu intestino deixar de fazer movimentos voluntariamente.

Se está a tomar um laxante de contacto (com planta do sene, óleo de rícino ou cáscara sagrada) pare hoje e comece a aplicar os pontos referidos anteriormente.

Numa situação de emergência (não evacua há muitos dias e está a sentir-se muito desconfortável) use um laxante expansor de volume (por exemplo com psílio).

Também pode e deve pensar em:

Relaxar

Se andar muito tenso ou sob pressão, os músculos do seu intestino também estarão tensos.

Por isso, praticar exercícios de relaxamento ou mesmo iniciar consultas de psicologia caso tenha uma situação emocional difícil para resolver, podem ajudar na sua obstipação.

Ter regularidade de horários e não deixar para depois o que pode fazer agora

Mesmo que não sinta necessidade, deve passar algum tempo na casa de banho logo de manhã já que é nessa altura que os movimentos peristálticos são mais intensos.

Sempre que sente vontade de evacuar deve fazê-lo. Não o fazer só inibirá ainda mais os seus movimentos voluntários.

Medicação/condições específicas

Pode estar a tomar alguma medicação que tenha efeito intestinal (antiácidos, medicamentos para hipertensão arterial, alguns antidepressivos, anti-espasmódicos, medicamentos usados na doença de Parkinson, suplementos de ferro, diuréticos).

Existem algumas alterações por exemplo na tiróide ou desordens neurológicas que condicionam um mau funcionamento intestinal.

Também por exemplo na gravidez é frequente o intestino ficar um pouco preguiçoso.

Tome um probiótico; beba muita água; coma aveia, frutas, legumes e sementes; faça exercício; relaxe e seja regular nos seus horários – verá que ao fim de algum tempo o seu intestino vai funcionar muito melhor!