Suplementos nutricionais – Será benéfico tomá-los?

Alimentação Veja algumas dúvidas na hora de tomar suplementos nutricionais, entenda quando eles são necessários e veja quais cuidados tomar.
Você vai ler:

As farmácias, parafarmácias, ervanárias e até supermercados possuem cada vez mais suplementos nutricionais à venda.

A grande maioria dos médicos, nutricionistas e dietistas não têm por hábito recomendá-los (tirando algumas exceções como o ferro, cálcio, ácido fólico, magnésio ou alguns multivitamínicos).

Existe um mercado cada vez maior para estes produtos. Ao serem de venda livre podem ser comprados por todos.

O consumidor comum que pretende melhorar algum aspecto do seu estado geral, é confrontado com inúmeras marcas, formulações e preços.

Infelizmente, muitas pessoas tendem a escolher o produto mais barato, e neste caso, muito provavelmente, não é a melhor escolha, pois preços mais baixos podem significar dosagens bem mais baixas das consideradas eficazes.

Formulações com uma menor absorção (ou seja, só aproveita uma percentagem pequena do produto), ou a matérias primas de menor qualidade.

Ao não termos formação (ou informação) sobre o produto ou suplemento em causa, o consumidor procura na rotulagem "para que serve” um determinado suplemento para emagrecer, para a osteoporose, para melhorar o sistema imune ou melhorar a sua performance cognitiva, são algumas das alegações utilizadas.

Comecemos por dizer que, se pretende prevenir ou melhorar algum aspecto do seu estado geral, faz sentido perceber o que é que, no seu caso, o coloca em risco de uma determinada patologia, ou faz com que determinado sistema (digestivo, imune, nervoso) não esteja a funcionar adequadamente.

Como em tudo, tem de saber o que se passa, antes de tomar alguma atitude.

Ao tomar um suplemento nutricional orientando-se apenas pelo que diz na embalagem arrisca-se a não ver o seu objetivo cumprido, ou mesmo de ter alguns dissabores.

Alguns suplementos contêm compostos biológicos que têm importantes efeitos na forma de funcionamento do seu organismo, e outros podem interferir com alguma medicação que possa estar a tomar.

Além disso, alguns suplementos nutricionais podem aditivos que podem não ser benéficos.

Vejamos o exemplo de alguns suplementos efervescentes de vitamina C que contém o corante tartrazina um corante associado a algumas reações adversas, ou os suplementos de óleo de peixe sem qualquer garantia relativamente à isenção de metais pesados ou outros contaminantes.

Nós já falamos sobre alguns cuidados a ter e como usar suplementos, nomeadamente os suplementos multivitamínicos com ferro, de vitamina D, de vitamina B12, de vitamina B6, de cromio, de zinco, de gorduras ômega 3, de fosfolipídeos, de probióticos, de 5-HTP, ou mesmo de condroitina e glucosamina.

O suplemento certo, da marca certa, na dosagem certa, na formulação mais adequada, dado no momento certo e à pessoa certa pode ter importantes efeitos benéficos.

Caso contrário poderá ter algum benefício (dependendo do suplemento), não fazer nada, ou ter efeitos adversos.

Por isso, informe-se corretamente e/ou procure um profissional qualificado antes de tomar um suplemento nutricional.