Sol - exponha-se com segurança e sem protetor solar!

Bem Estar Saiba os cuidados que se deve ter na hora de se expor ao sol, descubra as maneiras seguras para aplicar na hora do lazer, trabalho ou outros lugares.
Você vai ler:

Verão, sol, praia, piscina, vida ao ar livre e voltam sempre as mesmas dúvidas:

  • Como apanhar sol de forma segura?;
  • A que horas?;
  • Com protetor, sem protetor?;
  • Qual tipo de protetor?.

Apanhar sol é necessário!

O perigo de cancro de pele associado à exposição solar faz-nos ter medo de apanhar sol e leva ao uso de protetores solares de forma obsessiva. 

Por outro lado, o estilo de via atual impossibilita a vida ao ar livre e a exposição diária ao sol.
Estes dois fatores contribuem para uma grade deficiência em vitamina D.

Mais de 90% das pessoas dos países industrializados tem deficiência em vitamina D, o que pode ser considerado um grave problema de saúde pública dada a quantidade de patologias que são desencadeadas ou agravadas pela deficiência de vitamina D.  

Como pode expor-se ao sol com benefício e sem risco?

Ao longo das estações do ano e das horas do dia a radiação solar varia não só em intensidade mas também na proporção dos vários tipos de radiação que a compõem.

A ação da exposição ao sol no nosso organismo depende do tipo de radiação solar.

É seguro expor-se ao sol durante as horas em que o comprimento da sua sombra, estando de pé, é igual ou superior à sua altura.

Esta é a regra de ouro para apanhar sol sem protetor solar – para que a sua pele produza vitamina D – e sem aumentar o risco do cancro da pele, melanoma.  

Nas horas de perigo, proteja-se!

A melhor proteção é mesmo não se expôr ao sol.

  • Use roupas largas, de tecidos frescos e de cores claras, que lhe cubram praticamente todo o corpo;
  • Use chapéu de abas largas;
  • Beba água em abundância;
  • Na pele exposta ao sol, use um protetor solar adequado. 

Protetores solares – muitas dúvidas e poucas certezas!

Não confie muito nos protetores solares. 

O uso de protetores solar induz uma falsa segurança e promove a exposição ao sol em horas de elevado risco.

Um estudo recente publicado na revista Nature, da investigadora inglesa Amaya Viros mostra que que os protetores solares com índice de proteção 50 não são capazes de evitar os cancros de pele, melanomas, apenas retardam o seu aparecimento. 

Os protetores solares químicos são constituídos por varias substâncias potencialmente perigosas para o nosso organismo:

  • disruptores endócrinos;
  • tóxicos com potencial carcinogénico e alérgico.

Se tiver que usar um protetor solar prefira os protetores com agentes físicos e de fabrico biológico.

São menos nocivos para si e a natureza também agradece.