Sobre a Vitamina D, a Vitamina do Sol

Bem Estar Veja os benefícios que a vitanima D possui e como ela pode ajudar seu organismo, trazendo qualidade de vida.
Você vai ler:

A existência de vários mitos e verdades sobre a Vitamina D, leva-nos a esclarecer algumas questões que na nossa prática clínica têm surgido com alguma frequência.

Precisamos  todos de tomar suplementos de Vitamina D ?

Mito

Em alguns países existem  normas para a fortificação de produtos lácteos, com Vitamina D, para as crianças e justifica-se para prevenir o raquitismo, mas tirando esta excepção  nem todos precisamos de  tomar suplementos Vitamina D.

Devem tomar suplementos de Vitamina D:

  • As pessoas de pele escura;
  • As que vivem a  dentro de edifícios a maior parte do dia;
  • As que usam vestuário que encobre a maior parte do corpo;
  • As populações que habitam Norte da Europa e Estados Unidos;
  • As pessoas de idade com pele fina que não absorvem a Vitamina D;
  • As crianças amamentadas ao peito;
  • Mulheres grávidas e os obesos.

A vitamina D previne o cancro?

Mito

As pesquizas científicas apontam para a presença de baixos níveis de Vitamina D em doentes com cancro avançado.

Sabemos que o cancro aumenta com a idade e este não é um factor modificável, mas mudar os estilos de vida para uma vida mais saudável que passa também por aumentar o nível de Vitamina D, pode contribuir para a redução da incidência cancro.

Sendo a Vitamina D a Vitamina do Sol, então quanto mais Sol, melhor?

Mito

A exposição solar deve ser diária e com bom senso, e bastam 15 a 20 minutos de exposição solar em 70 % do corpo, para produzir 90% da Vitamina D.

O tempo de exposição solar depende do tipo de pele, pele branca menos tempo e pele escura mais tempo.

A vitamina D pode tratar as doenças auto-imunes?

Verdade

Já existem estudos que demonstram que altas concentrações de Vitamina D podem impedir a progressão e diminuir a agressividade destas doenças e ser coadjuvante do tratamento convencional.

Apesar de ser um tema controverso a maior parte destas doenças cursam com hipovitaminose D  e sendo assim,  deve-se repor os níveis de Vitamina D e optimizar o tratamento.

Como se sabe a Vitamina D entra em variadíssimas funções celulares, e está implicada na regulação da expressão genética.

A deficiência de Vitamina D pode contribuir para o aparecimento de doenças como a diabetes tipo 1, asma, doenças cardiovasculares, artrite reumatóide, lupus, esclerose múltipla e outras  doenças auto imunes.

Pode a Vitamina  D ser toxica?

Verdade

Quando a Vitamina D activa, calcitriol, se torna demasiado alta pode causar efeitos adversos, por isso o tratamento com suplementos de Vitamina D devem ter supervisão medica.

Não há risco de toxicidade pela exposição solar,porque o organismo tem capacidade de controlar síntese de Vitamina D  e a prevenção com doses baixas é inofensivo.

O primeiro sinal de toxicidade é a hipercalciuria (excesso de cálcio na urina) seguida de hipercalcemia (cálcio elevado no sangue) e podem aparecer alguns destes sintomas: náuseas, vómitos, perda do apetite, obstipação, diarreia , perda de peso , fraqueza muscular,confusão mental ,boca seca, arritmias cardíacas.

Sintomas imediatos de "overdose” de Vitamina D são sede excessiva, dores abdominais, náuseas e vómitos.

A  deficiência de magnésio, o hiperptiroidismo, sarcoidose, granulomatose ou alguns tipos de cancro que geram excesso de cálcio podem aumentar a sensibilidade à Vitamina D.

A hipercalcemia pode causar calcificações de tecidos e deposição de cristais de cálcio no coração , pulmões e rins.

Concluimos este tema lembrando que a melhor forma de saber se é deficiente em Vitamina D é realizar uma análise ao sangue e depois suplementar se for necessário.