Saúde da mama: leite de vaca ou de soja?

Alimentação Venha descobrir qual dos leites é melhor para uma boa saúde das mamas, o leite de soja ou o de vaca.
Você vai ler:

Para a saúde mamária, para a melhoria do desconforto mamário do síndrome pré-menstrual, para a prevenção do cancro da mama, ou a melhoria no tratamento e a prevenção de recidivas do cancro da mama, qual é a melhor opção?

Leite de vaca e alimentos lácteos?

ou

Leite de soja, alimentos de soja e suplementos nutricionais de soja?

A resposta a esta pergunta acende acaloradas discussões, pois a verdade é que não existe evidência científica robusta a favor de nenhuma delas.

Ambas as opções parecem ter vantagens e ambas encerram potenciais perigos.

Leite de vaca e alimentos lácteos

Perigos potenciais para a saúde mamária:

Ter uma quantidade muito elevada de estrogénios, nomeadamente quando o leite é proveniente de vacas grávidas.

Conter factores de crescimento celular, especificamente IGF-1 , sendo este risco específico mais marcado na produção de leite nos E.U.A. já que na U.E. não é autorizado o uso de um seu estimulante, o rBGH  , no tratamento veterinário das vacas.

Ter uma grande quantidade percentual de gordura saturada  o que é um risco acrescido de cancro da mama.

Conter pesticidas e outros agroquímicos com efeito disruptor hormonal.

Benefícios para a saúde mamária

No entanto, estudos recentes consideram não haver uma relação significativa entre o consumo de lácteos e doença mamária.

Ou poderá mesmo o consumo de lácteos ter efeito benéfico sendo demonstrada a proteção anticarcinogénica em alguns dos constituintes dos alimentos lácteos nomeadamente a lactoferrina , a vitamina D   e o cálcio  e o ácido linoleico conjugado com CLA .

Leite de soja, alimentos e suplementos de soja

Perigos potenciais / benefícios para a saúde mamária:

Os alimentos derivados da soja têm fitoestrogénios, substâncias semelhantes aos estrogénios que podem interferir nos recetores desta hormona nas células dos órgãos, a mama, o ovário e o útero, quer como preventivo quer como potenciador do risco de doença.

A diferença do efeito parece residir na quantidade de fitoestrogénios : em pequena dose atua bloqueando o recetor celular dos estrogénios tendo um efeito protetor, mas uma elevada quantidade de fitoestrogénio pode ter um perigoso efeito estimulante de desenvolvimento celular.

Há outro aspecto muito importante a ter presente é a proveniencia dos fitoestrogénios de soja: se são de alimenos derivados de soja ou se são suplementos e nutraceuticos com extratos de soja.

Os fitoestrogénios contidos em alimentos derivados de soja consumidos nas quantidades usuais da população asiática têm um efeito protetor. Mas o consumo de elevadas quantidades de fitoestrogénios em suplementos de soja pode ter um efeito muito diferente.

Os suplementos de soja durante o seu processo digestivo, e dependendo da flora intestinal existente, podem dar origem a substancias muito diferentes das produzidos pela digestão dos alimentos derivados de soja.

Resumindo e apelando ao bom senso

Da análise dos riscos e benefícios descritos, observamos que os principais riscos associados ao consumo de leite e derivados estão relacionados com os modernos métodos de produção agroindustrial.

Quanto à soja o risco existe quando a sua ingestão se afasta do uso tradicional da alimentação dos povos asiáticos.

Assim parece ser um caminho com alguma segurança e prudência:

Optar por alimentos lácteos de origem em produção de agricultura biológica e com baixo teor de gordura;

Optar por alimentos derivados de soja num máximo de duas vezes por dia.

Cada pessoa, uma opção!

Há uma nota final muito importante que realça a individualidade de cada pessoa e relatividade de abrangência de cada opção e de cada caso.

As células mamárias têm recetores para estrogénios e para progesterona. Portanto, nem só nos estrogénios reside a causa da doença mamária.

Neste momento são utilizados três tipos de marcadores para identificar as células malignas mamárias e sabe-se que estas podem ser respondedoras a estrogénios, a progesterona, a ambos ou a nenhum deles.

Portanto… ouça e siga o seu sexto sentido!