Resiliência: uma das caracteristicas mais importantes do ser humano!

Bem Estar Veja como a resiliência pode colaborar para um ambiente mais leve, além de proporcionar mais qualidade de vida.
Você vai ler:

A resiliência pode ser entendida como um sistema de adaptação que permite a vivência de adversidades, traumas e situações estressantes (saúde, trabalho…) numa atitude de disposição para a mudança e portanto para a aprendizagem.

A resiliência é um processo que acontece através da interação da pessoa no seu contexto.

Qual a sua importância para o ser Humano? A que deve estar atento para a sua aquisição/ desenvolvimento?

Ao longo da nossa existência individual, familiar ou social, são várias as experiências difíceis com que nos deparamos.

A capacidade do indivíduo suportar condições adversas, de responder e de se transformar com eficácia perante essas experiências é uma demonstração de resiliência.

A resiliência é, portanto, um processo de aprendizagem para o qual contribuem recursos pessoais, ambientais.

Nos recursos pessoais salientamos características como: criatividade, persistência, inteligência emocional, gratidão, sentido de humor.

Nos ambientais podemos referir boas redes de apoio, modelos educativos (parental, escolar, etc.).

Sabe-se que não é uma capacidade fixa, mas que pode variar com o tempo e com as circunstâncias.

É, por isso, aconselhado que a sua aprendizagem aconteça desde cedo.

Tornarmo-nos resilientes consiste num processo de construção sequencial com as seguintes fases:

  • Fortalecimento de alguns aspectos pessoais facilitadores de estados emocionais positivos;
  • Atitudes de maior flexibilidade;
  • E, finalmente, uma maior motivação para a adoção de atitudes de compromisso na implementação de recursos adequados e independentemente das circunstâncias da vida.

É um processo e uma característica reconhecida como "ponte” para a mudança e elemento de promoção e manutenção de saúde.  

Segundo diferentes autores, indivíduos resilientes tentam manter- se equilibrados nas seguintes áreas:

  • Física (boa saúde);
  • Emocional (regulação emocional);
  • Cognitiva (locus de controlo interno, auto conhecimento);
  • Social (confiança, boas redes de apoio);
  • Moral (capacidade de compromisso com um conjunto de valores de interesse geral);
  • Espiritual (dimensão da natureza humana relacionada com a qualidade de vida e ao valor atribuído à mesma).

Podemos assinalar como situações de resiliência alguns exemplos:

  •  Pessoas que nascem com deficiências físicas importantes, a ponto de ter a escolaridade prejudicada e que se conseguem destacar profissionalmente. Relembre esta entrevista que retrata uma pessoa resiliente.
  • Situações de pessoas em desemprego prolongado e que depois sobressaem nos seus próprios negócios.

A resiliência é um processo dinâmico de adaptação positiva face a situações adversas tanto a nível individual como coletivo.

É uma qualidade desejável que nem todos apresentam e que alguns possuem e não reconhecem.

O seu desenvolvimento implica prática e mais prática de forma a adquirirmos padrões de conduta que reforcem esquemas saudáveis, promotores de uma boa saúde mental e física.