Palmilhas, ortóteses plantares e pés chatos

Bem Estar Se você tem pés chatos e procura palmilhas, venha conhecer algumas para resolver seu problema.
Você vai ler:

Chama-se pé plano quando a planta do pé apoia completamente no solo. Pode estar associado a um desvio para fora do calcanhar e designa-se por pé plano valgo.

É normal que tal aconteça na criança devido à não maturação do sistema neurológico e muscular, assim como à laxidão dos ligamentos.

A criança em pé não apresenta a curvatura interna do pé, mas esta forma-se quando não está em apoio (sentada, ou deitada), ou quando se põe em bicos de pé.

5 - 6 anos de idade de uma criança

Até aos 5-6 anos é uma condição estática normal e o que se recomenda é actividade física, o andar descalço na areia ou no relvado e o uso de calçado confortável e adaptado ao pé da criança.

Se a criança apresenta queixas de dor ou desconforto nos pés, tornozelo ou perna é imprescindível ser avaliado.

A partir dos 5-6 anos o arco interno deve formar-se. Se tal não acontece mas não existem sintomas é provável que exista um verdadeiro pé plano mas não é necessário o uso de sapatos correctores, de palmilhas ou de ortóteses plantares.

O pé irá continuar no seu processo de maturação usando ou não qualquer "correcção”.

O pé plano não se corrige.

Só a cirurgia o pode fazer e esta só se efectua em alterações específicas. A criança pode e deve andar descalça e realizar todas as actividades que qualquer criança desenvolve.

O calçado que deve utilizar apenas deve obedecer às regras de conforto e segurança. Recomenda-se o calçado em couro com contraforte interno e posterior e com solas robustas.

Os sapatos com arco interno por vezes são traumatizantes para as partes moles do pé e obrigam a uma posição antiálgica que é nociva e devem, portanto, ser evitados.

As crianças mais velhas ou adultos que tem pés chatos, mas flexíveis e assintomáticos não necessitam de qualquer tratamento.

Quando existem queixas de dor ou desconforto a nível dos membros inferiores nas crianças mais velhas ou nos adultos, o uso de palmilhas ou de ortóteses plantares pode ajudar.

Designa-se por ortótese plantar a palmilha que é executada após avaliação do pé do individuo e em função da estática e dinâmica do seu membro inferior. É normalmente mais dispendiosa mas é sem dúvida a melhor uma vez que é feita para o pé a que se destina.

Existem dois tipos de ortóteses: as funcionais, que são executadas em materiais rígidos ou semi-rígidos e que tem por objectivo impedirem ou minimizar movimentos incorrectos, ajudar no tratamento de tendinites ou de lesões do pé.

E as ortóteses de adaptação, que são feitas em materiais mais suaves e cuja função é de amortecimento e dar suporte adicional.

Quer as palmilhas, quer as ortóteses têm uma função antiálgica pela modificação das cargas plantares, estabilizam as articulações, diminuem a carga ou o atrito, permitem o relaxamento tendino-musculo-aponevrótico e ajudam a compensar alterações anatómicas e melhorar a funcionalidade.