Osteopatia/Quiropraxia

Bem Estar Veja todos os benefícios da Osteopatia/Quiropraxia para melhorar sua saúde e bem-estar do corpo.
Você vai ler:

A Osteopatia

Foi desenvolvida nos Estados Unidos por Andrew Taylor Still (1828-1917). A designação deriva da palavra osteon que significa osso e da palavra pathos que significa doença.

Still não escolheu essa palavra para ser interpretada no sentido restrito, mas sim para definir um sistema terapêutico baseado no princípio de que o corpo, numa boa relação das suas estruturas e com a nutrição adequada, é capaz de criar mecanismos de defesa contra muitas condições patológicas.

A Osteopatia dá um papel de relevo ao sistema neuro-musculo-esquelético como expressão de vida. A víscera e o órgão submetem-se a esse sistema alimentando-o e removendo os detritos.

Com frequência, a doença manifesta-se no sistema músculo-esquelético. O osteopata considera o corpo como uma unidade em que a estrutura governa a função.

Uma perturbação em qualquer estrutura pode conduzir a uma função anómala que se pode expressar quer no local quer à distância.

Para corrigir as alterações do corpo, o osteopata utiliza manipulações terapêuticas que se podem direccionar para: mobilidade articular; ou para a mobilidade da fáscia, do músculo ou víscera e procura resolver a causa da perturbação.

A manipulação tem também por objectivo melhorar a circulação arteriovenosa e linfática, bem como permitir a adequada condução nervosa.

A Quiropraxia

Nasceu em 1895, nos E.U.A., dos trabalhos de David Daniel Palmer (1845-1913). A palavra deriva de quiro, que quer dizer mão, e praxis – prática -. D.D. Palmer considerava que o sistema nervoso controlava todas as funções do corpo e que seria necessário corrigir as interferências ao bom funcionamento desse sistema para que existisse um estado de boa saúde.

O princípio fundamental da Quiropraxia baseia-se no facto de que o Sistema Nervoso controla quase todas as funções do organismo.

O quiroprático vai procurar todas as interferências ao bom funcionamento desse sistema especialmente nas suas relações com o aparelho músculo-esquelético.

A coluna vertebral e articulações periféricas têm um papel fundamental nessa relação. Na sua abordagem terapêutica baseia-se essencialmente sobre actos de manipulação e mobilização do aparelho neuro-musculo-esquelético.

Utiliza técnicas de manipulação vertebral que se designam por ajustamentos quiropráticos.

Pode também utilizar técnicas de terapia física e completar a sua intervenção com exercícios terapêuticos.