Os gêmeos são seres distintos

Bem Estar Descubra algumas curiosidades sobre a irmandade gêmea, entenda como as comparações só se remetem às aparências idênticas.
Você vai ler:

Ter a imagem duplicada num irmão gémeo e participar de um eterno jogo de comparações são alguns dos desafios a serem superados por irmãos gêmeos na conquista da individualidade e saída do anonimato.

A gravidez gemelar resulta da fertilização de dois ovócitos por dois espermatozóides diferentes resultando em gêmeos dizigóticos ou, da fecundação de um único ovócito por um espermatozóide resultando dois embriões com a mesma carga genética - gêmeos monozigóticos.

A partir da gestação inicia-se uma viagem envolvida em encantamento, mitos, crenças e estereótipos que, não sendo esclarecidos, podem afetar negativamente o desenvolvimento das crianças gémeas e suas famílias.

Uma questão muito importante nessa condição de ser gêmeo é a da separação entre Eu /Não- Eu.

Daqui resulta a importância atribuída ao desenvolvimento da identidade e preservação da individualidade.

Cabe aos pais tratarem cada filho- gémeo como ser único respeitando características e temperamentos individuais.

Nessa atitude é criado um espaço em que cada filho desenvolverá características  pessoais de acordo com competências específicas.

Até os gêmeos idênticos são individualmente diferentes, com personalidades singulares.

Por isso, é importantíssimo que os pais tenham um olhar distinto para cada filho, valorizando seus potenciais e qualidades, bem como reconhecendo suas limitações”.

Este tema, visto à luz da teoria sistêmica, integra domínios subjetivos e sociais do desenvolvimento e ajuda a integrar resultados obtidos em diferentes estudos sobre o efeito da genética e do ambiente no desenvolvimento de gêmeos.

Os gêmeos são seres distintos com um desenvolvimento físico, cognitivo e emocional diferenciado.

Ao longo da infância os gêmeos  deparam-se com dois processos de separação: um  relativo aos pais e outro ao seu irmão gémeo. Isso implicará um esforço acrescido.

A vontade de estarem juntos muitas vezes opõe-se à necessidade pela busca do próprio espaço físico e psicológico.

Os pais devem favorecer esse processo, por vezes difícil, de forma discreta e sem quebrar os laços fortes que existem entre gêmeos.

Algumas sugestões:

  • Chame-os pelo nome. Evite "os gêmeos”;
  • Não os vista com roupas iguais ou sempre de igual;
  • Observe os gostos e as diferenças de cada um;
  • Passe momentos únicos com cada um e esteja atento a conversas individuais;
  • Não negue possibilidades comuns, ou seja, não imponha diferenças que não existem na realidade;
  • Não exija as mesmas competências dos seus filhos gêmeos;
  • Avalie as situações caso a caso e evite generalizações. (Por exemplo nem sempre é positivo separar os filhos na escola mas nem sempre devem estar juntos.

Inegavelmente, cuidar de um recém-nascido é um desafio, cuidar de dois simultaneamente torna-se um desafio ainda maior!

O aconselhamento e a orientação pré natal são fundamentais para o equilíbrio e bem-estar dos progenitores.

Esta é uma condição fundamental para relações saudáveis entre progenitores e seus filhos gêmeos.