Terapias Complementares Carla Martins

Mindfulness para os mais novos e para os mais velhos

A integração entre as práticas Budistas de meditação mindfulness e a abordagem terapêutica do mundo Ocidental tem mostrado resultados significativamente positivos em várias populações clínicas e não clínicas. Estes benefícios são visíveis em vários grupos etários já que o stress não deixa imune nem mesmo as crianças e os idosos.

Mindfulness nas Crianças

 O trabalho inovador da Dra. Susan Kaiser Greenland em conjunto com a Universidade de Los Angeles (UCLA – Mindfulness Awareness Research Center) desenvolveu um programa de mindfulness para crianças entre os 4 e os 18 anos – Inner Kids. As práticas de mindfulness são adaptadas dependendo da idade das crianças e a aprendizagem é baseada em exercícios, canções, jogos e fábulas adaptadas a várias idades.

Através desta dinâmica criativa as crianças vão aprendendo a prestar atenção ao que está a acontecer no momento presente tanto no mundo externo como na sua experiência interna, isto é, aos seus pensamentos, emoções, sentimentos e sensações no corpo. Esta capacidade de reconhecimento da experiência interna em relação ao mundo e a nós próprios permite-nos manter em equilíbrio interno e lidar de uma forma adaptativa perante o stress e situações desafiantes do nosso dia-a-dia.

Estes programas de mindfulness estão a ter muito sucesso em múltiplas escolas nos E.U.A.. Estudos científicos revelam que estes programas direcionados para crianças são eficientes não só em termos de gestão de stress, mas também em casos de insónia infantil, perturbação de hiperatividade com défice de atenção, ansiedade, dor crónica e perfecionismo.



As crianças que completam os programas de mindfulness demonstram: 

- Maior capacidade de atenção conseguindo estar durante mais tempo atentos e focados durante as aulas.
- Redução de ansiedade e aumento na capacidade de se manterem calmos.
- Aumento da consciência do seu corpo, pensamentos e emoções.
- Melhoria nas relações interpessoais entre alunos: aumento da compaixão, gentileza, paciência, controlo de impulsos reativos e redução do bullying.
- Aumento da função executiva das crianças que está associada ao desempenho cognitico e sucesso escolar.

Atualmente existem outros programas de mindfulness para crianças para além do desenvolvido pela Dr. Susan Kaiser Greenland, como por exemplo o Mindful Schools também em grande expansão no mundo Ocidental.


Mindfulness nos Idosos


O envelhecimento é um processo natural e multidimensional que desencadeia várias mudanças em diferentes dimensões da vida: física, neurológica, cognitiva, social, psicologia e até espiritual (no sentido mais existencial da palavra). Estas mudanças colocam várias desafios que iteragem mutuamente influenciando a experiência de cada indivíduo perante as mudanças nesta fase da vida. Muitos experienciam stress, ansiedade e depressão, assim como doenças e dor crónica durante esta fase da vida. Estudos sugerem que o mindfulness pode funcionar como uma intervenção complementar para fomentar e manter o equilíbrio e bem-estar entre a população sénior.

Vários estudos disponíveis revelam que o programa de Mindfulness: Based Stress Reduction (MBSR - Programa de Redução de Stress e Desenvolvimento Emocional baseado em técnicas de Mindfulness ), assim como outros programas adaptados para população sénior institucionalizada tem resultados extraordinários em indivíduos a partir dos 65 anos, incluindo bem-estar físico e emocional.



Num estudo desenvolvido pela Dra. Carla Martins em 2012 (livro em publicação) onde foram avaliados os efeitos do MBSR na população sénior Portuguesa (não institucionalizada) verificou-se que o programa de mindfulness foi significativamente benéfico em termos de:

1. Bem-estar físico com redução de sintomas físicos experienciados no dia-a-dia e melhoria na qualidade de sono e energia física.
2. Aumento do bem-estar psicológico com uma melhoria no humor como por exemplo, tristeza, ansiedade, depressão, irritabilidade, etc.
3. Aumento da qualidade de vida.
4. Aumento da função cognitiva: atenção, concentração e memória de trabalho.
5. Aumento na capacidade de estar com atenção plena (mindfulness) no dia-a-dia e de reconhecimento da experiência interna (sensações físicas, emoções e pensamentos).
6. Melhoria nas relações interpessoais.
7. Aumento do bem-estar espiritual: revelado por uma maior capacidade de identificar o significado, propósito e valores importantes na vida.
8. Aumento na criatividade.
9. Aumento da capacidade de lidar e aceitar a perda e a morte.


O mindfulness parece igualmente ter um efeito neuroprotetor já que a prática regular de mindfulness está associada à redução da perda do volume da massa cinzenta no cérebro, particularmente nas áreas associadas ao processamento da atenção. Nesta linha, é sugerido que o mindfulness pode ter efeitos benéficos no envelhecimento cerebral e consequentemente poderá reduzir as mudanças a nível cognitivo (ex. perda de memória) associadas ao processo de envelhecimento.



Os programas de mindfulness não são seletivos nem limitados a determinadas patologias ou grupos etários. Os benefícios são possíveis para todos os indivíduos desde que caminhem nesta aprendizagem com dedicação e compromisso. Mindfulness é uma forma de estar na vida onde encontramos novas formas e espaço interno para manter o nosso equilíbrio físico, mental e emocional, para crescermos como seres indivíduais em cada momento da nossa vida e para encontrarmos com alegria todos os momentos da nossa experiência.

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.

0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a