Mas será que o mel é mesmo uma boa opção?

Alimentação Muitos utilizam o mel como remédio para diversas doenças, mas será mesmo que o mel pode ser uma boa opção de remédio?
Você vai ler:

Se há alguns alimentos que têm quase a reputação de remédio, o mel é um deles. Há diversas situações em que se haverá sempre alguém por perto para lhe sugerir que o mel pode ajudar nesta ou naquela condição.

Mas será que o mel é mesmo uma boa opção?

O que é o mel?

Todos sabemos que o mel é produzido pelas abelhas a partir do néctar das flores.

O mel não é mais do que açúcar, mas possui a consistência pastosa que todos lhe reconhecemos. Não é exatamente igual a açúcar branco e por isso podemos considerá-lo melhor.

O mel possui mais frutose do que o açúcar branco (glicose + frutose) e por isso a sua absorção vai ser um pouco mais lenta o que leva a aumentos de açúcar no sangue menores.

Possui uma grande variedade de vitaminas e minerais mas em quantidades pequenas. Pode destacar-se sim pelo seu teor de fenóis e flavonóides que lhe atribuem características antioxidantes. Mel mais escuro parece conter maior capacidade antioxidante.

É por isso uma boa alternativa ao açúcar branco, mas não deixa de ter de ser consumido com moderação.

Benefícios do mel:

  • Tosse. Por exemplo em crianças maiores de 1 ano já se mostrou que 2.5mL de mel antes de ir dormir, podem diminuir a tosse e aliviar o desconforto por ela causado.
  • Maior teor antioxidante que o açúcar (possui polifenóis)
  • Aceleração do metabolismo do álcool
  • Antibacteriano
  • Menor possibilidade de causar cáries que o açúcar (pela capacidade antibacteriana)
  • Anti-inflamatório
  • Inibe o Helicobater pylorique habita no estômago de muitos de nós aumentando o risco de úlceras e cancro.
  • Anti-mutagénico
  • Pode ter efeito benéfico na pressão arterial
  • Pode ter efeitos benéficos no colesterol
  • Quando aplicado em feridas e queimaduras pode ajudar a diminuir o tempo de recuperação.

A partir de que idade se pode comer mel?

Não se deve dar mel a crianças com menos de 12 meses. O mel pode conter esporos de Clostridium botulinum que pode conseguir proliferar, causar botulismo e ser fatal.

A bactéria é sensível ao calor, mas os esporos precisam de temperaturas muito mais elevadas para serem destruídos.

Alimentos para bebés que tenham sabor a mel podem hipoteticamente ser consumidos já que a indústria se encarrega de usar temperaturas suficientes para eliminar a bactérias e os seus esporos.

De qualquer forma preferimos recomendar que evite todas as formas de mel até depois de 1 ano de idade.

Os adultos e crianças depois de 1 ano conseguem lidar durante o processo digestivo com pequenas quantidades de Clostridium botulinum, não o deixando proliferar.

Apesar dos benefícios encontrados para o mel, somos da opinião de que o deve escolher mel biológico e usá-lo apenas como alternativa ao açúcar branco e eventualmente como tentativa de ajuda em casos de tosse.

Não deixa de ser um alimento que deve ser consumido com moderação devido ao seu teor de açúcares.