Lenço dos Namorados: ritual de conquista no feminino

Sustentabilidade As moças antigamente quando chegavam a uma certa idade bordavam lenços quadrados que tinha uma função diferente, a conquista do namorado, saiba mais neste post.
Você vai ler:

Quem disse que dar início ao ritual de conquista e sedução era competência exclusivamente masculina?

As mulheres minhotas, desde há séculos, e até há poucas décadas, tomavam também, literalmente, nas suas mãos a tarefa de manifestar o seu amor ao seu apaixonado.

Como o faziam?

Pegavam num pedaço de algodão ou, melhor, de linho fino branco, e bordavam de forma caprichosa, com cores vivas.

Onde o vermelho tinha forte presença, flores, ramos, pássaros, corações.

E o mais que a imaginação ditava por entre palavras e frases que levavam o recado do seu amor e revelam o desejo de serem correspondidas.

Bordavam, assim , nas horas vagas de outros trabalhos domésticos ou agrícolas, quem sabe com quanta emoção.

Um Lenço de Namorados, também conhecido por Lenço de Pedidos.

Depois faziam chegar este lenço ao seu destinatário e aguardavam a resposta.

Se o seu pedido fosse aceite, o rapaz usaria publicamente o seu lenço sobre a gola do casaco domingueiro dando assim a resposta da sua anuência e o namoro entre ambos terá inicio.

Manteria o uso desse mesmo lenço enquanto se mantiver o namoro.

Se o rapaz não usasse o lenço, queria dizer que não aceitava o pedido da moça.

A tradição dos Lenços dos Namorados inspira-se nos lenços senhoris dos séc. XVII ou XVIII.

Adaptados e tornados populares pelas mulheres do povo.

Os motivos usados pertencem à simbologia tradicional da cultura minhota e integram elementos religiosos.

As palavras e frases reproduzem a oralidade e espelham a falta de instrução popular.

Têm, caracteristicamente, muito erros ortográficos e gramaticais, que os tornam ainda mais peculiares e interessantes.

Actualmente o Lenço dos Namorados é classificado e certificado como uma peça de artesanato genuína da região minhota que integra Viana do Castelo, Vila Verde, Telões, Guimarães e Aboim da Nóbrega.

Recentemente alvo de especial interesse e crescente procura o Lenço dos Namorados tem já um livro -  Escritas de Amor - de Mário Vilhena e Egídio Santos e inspirou uma colecção da Vista Alegre.

O Lenço dos Namorados é uma escrita de amor com linhas coloridas em pano branco de linho, é a prova de que há lugares – no Minho.

Onde o ritual da conquista também podia começar no feminino.