Fraldas descartáveis Vs fraldas reutilizáveis na saúde do bebé

Bem Estar Entre fraldas descartáveis e fraldas reutilizáveis, qual é melhor para a saúde do seu bebê? Saiba a diferença entre elas e qual é melhor aqui.
Você vai ler:

O impacto das fraldas descartáveis no planeta Terra

Um bebé normalmente faz o desfralde por volta dos dois anos e meio. Em média usa 8 fraldas diárias portanto, em dois anos e meio, cada bebé acumula 7.200 fraldas descartáveis em aterros sanitários, que representam 1 tonelada de desperdício!

Com a agravante de as fraldas descartáveis demorarem cerca de 500 anos a degradarem-se e estarem em constante libertação de gases de estufa.

Dados da Quercus indicam que nascem em Portugal cerca de 100.000 bebés por ano. Se todos usarem fraldas descartáveis estamos a falar de 40.000 toneladas de fraldas descartáveis por ano!

Além deste prejuízo que as fraldas descartáveis representam para o nosso planeta, temos ainda o acréscimo de implicarem que mil milhões de árvores sejam anualmente abatidas para serem utilizadas na sua produção.

No uso de fraldas reutilizáveis de algodão, estamos a falar de uma utilização de apenas 10 quilos de algodão para dois anos de fraldas.

As fraldas descartáveis Vs fraldas reutilizáveis na saúde do bebé

As fraldas descartáveis têm na sua composição plásticos, celulose e polietileno, cujo material de origem é o petróleo (recurso não renovável), sendo necessário um copo de crude para todo o plástico necessário para fazer apenas uma fralda descartável.

Contêm também químicos, alguns dos quais bastantes prejudiciais ao ser humano, nomeadamente a Dioxina que é usada para o branquamento da pasta de papel (camada interna da fralda descartável).

A dioxina foi objeto de estudo em diversas investigações e os resultados mostraram que pode estar na origem de doenças cancerígenas, defeitos congénitos, danos hepáticos e doenças de pele. Têm ainda na sua composição poliacrilato de sódio, um polímero muito absorvente que se transforma em gel quando está molhado.

Todos os químicos presentes na composição de cada fralda descartável estão em contato direto com a pele do bebé, sendo que entram de imediato na sua corrente sanguínea.

Conclui-se assim que as fraldas descartáveis representam um perigo para a saúde do bebé a curto prazo (dermatites, alergias, etc.) e a longo prazo (cancro, infertilidade, entre outros problemas graves de saúde).

Quanto às fraldas reutilizáveis, elas existem em diferentes materiais, nomeadamente a microfibra (sintético), o bambu, algodão, algodão orgânico, cânhamo ou charcoal.

Todos estes materiais - em particular as fibras naturais - não apresentam qualquer prejuízo para a saúde do bebé pois, além de as suas fibras terem crescido em agricultura orgânica, elas em si são hipoalergénicas e antifúngicas, como é o caso do bambu.

As fraldas reutilizáveis, ao contrário das descartáveis que absorvem toda a humidade, incluindo a humidade natural do bebé, permitem que a pele do bebé respire, mantendo-a seca.

Estas fraldas não provocam dermatites ou alergias ao bebé, especialmente as de fibras naturais. Contudo, mesmo usando fraldas reutilizáveis sintéticas (microfibra) a probabilidade de alergias e reações é muito menor pois não têm na sua composição a adição de químicos como as descartáveis.

Outra vantagem das fraldas reutilizáveis em relação às descartáveis é não ser necessário o uso de pomadas contra assaduras; porque o bebé raramente assa com estas fraldas. Assim, é menos uma camada a impedir a respiração plena da pele do bebé.

Quanto custa usar fraldas descartáveis Vs reutilizáveis?

Um bebé gasta em média 8 fraldas por dia ou seja, 7.200 fraldas até ao desfralde. Usando fraldas reutilizáveis e fazendo uma máquina de roupa diariamente deve ter pelo menos 12 fraldas; para uma lavagem de dois em dois dias 18 fraldas são o suficiente.

Sendo a média de preço das fraldas descartáveis de 0,18€, temos um investimento de quase 1.300 euros.

Nas fraldas reutilizáveis encontramos alguma variedade de preços e temos uma média de preço de 18 euros, o que representa um investimento de 216 euros (para lavagens diárias) ou de 324 euros (lavagens em dias alternados).

Temos então uma poupança de cerca de mil euros. E esta poupança é apenas para uma criança, como as fraldas reutilizáveis podem ser usadas pelo menos por duas crianças, a poupança num segundo filho é de cerca de dois mil euros.

Esperemos que com este texto o/a tenhamos ajudado a compreender as inúmeras vantagens do uso de fraldas reutilizáveis em prol das fraldas descartáveis.