Está a tomar medicamento anti-epileptico?

Suplementação Veja quais são os cuidados que devem ser tomados quem utiliza o medicamento anti-epiléptico.
Você vai ler:


Há duas grandes classes de fármacos anti-epilepticos que incluem os medicamentos de uso corrente para controlo da epilepsia.

São eles a fenatoína, a carbamazepina, o levetiracetam, a lamotrigina e o topiramato.

Quem tem epilepsia necessita tomar de algum destes medicamentos, diariamente durante longos anos, algumas décadas ou mesmo durante toda a vida.

Recentemente, a ciência mostrou que a toma de qualquer um deste fármacos provoca, ao fim de seis semanas, uma marcada deficiência em piridoxina, o nome químico da vitamina B6.

A deficiência de vitamina B 6 pode ser muito grave e responsável por várias alterações clínicas com relevo para polineuropatia que pode ser sentida como formigueiros dos dedos das mãos ou dos pés.

É também conhecida a deficiência em vitamina D como consequência da toma dos fármacos anti-epilépticos.

O deficit em Vitamina D pode ser responsável por osteoporose marcada e maior número de fracturas ósseas dos doentes epilépticos.

Se está a tomar algum medicamento anti-epileptico, então proteja-se!

Faça diariamente uma suplementação com vitamina B6 na dose 2 mg e vitamina D na dose de 4.000 UI.