Está a pensar engravidar?

Bem Estar Se você pensa em engravidar, tem que estar preparada para tudo que acontecer, entenda mais sobre a maternidade aqui.
Você vai ler:

A maternidade e a gravidez exigem a melhor das preparações.

Reequilibrar o status nutricional leva algum tempo, digamos que entre 4 a 6 meses, dependendo da pessoa, das suas condições específicas e do seu estilo de vida.

Há alguns nutrientes a que é devido dar especial atenção, pois devem estar disponíveis em doses ideais no organismo da mulher desde antes da conceção.

Portanto, se pensa vir engravidar nos próximos 6 a 9 meses pense desde já em ácido fólico, DHA e vitamina D.

Conheça as razões:

Ácido fólico

O ácido fólico é uma vitamina do grupo B, vitamina B9, indispensável para a formação correta e o bom desenvolvimento embrionário e fetal do sistema nervoso humano.

Se a mulher grávida tiver um défice em ácido fólico, o feto corre maior risco de vir a ter um defeito no tubo neural o que pode provocar que nasça com espinha bífida ou com anencefalia.

Este conhecimento científico tem já várias décadas e, felizmente, está bem divulgado entre o público e há muito tempo entrou na rotina da prática médica.

A maioria das mulheres que programam engravidar são aconselhadas pelos seus médicos a tomarem um suplemento de 400 mg/dia ácido fólico vários meses antes da conceção e pelo menos durante as primeiras doze semanas de gravidez.

Mas a pesquisa científica mais recente vem revelar a importância, igualmente crucial, de dois outros nutrientes quer para o bom desenvolvimento fetal e para o futuro desempenho físico e psíquico da criança, como para a saúde da sua mãe.

São eles o ómega3, com relevância para o DHA e a vitamina D.

Infelizmente este conhecimento ainda não está divulgado junto do público em geral e só muito rara e timidamente começa a merecer a atenção da comunidade médica.

Ômega 3 com relevo para DHA

Os ácidos gordos ómega 3 são fornecidos à nossa alimentação através de peixes que vivam em águas frias e se alimentem de plâncton. Na verdade, a maioria da população atual apresenta deficiência de ómega 3, sendo indicado para a generalidade das pessoas tomarem um suplemento de ómega 3 com EPA e DHA.

Mas é importante saber que o DHA é especialmente relevante  para o funcionamento sistema nervoso .

Quer ter uma ideia do que a ciência muito recente nos está a revelar sobre a importância da suplementação com ómega 3 para a mulher, a sua gravidez, o seu bebé e o seu pós parto?

Levantamos-lhe só um pouco  da ponta do véu…

A suplementação com DHA durante a gravidez diminui o risco de parto antes do termo e melhora o peso do bebé à nascença.

Um instituição do governo alemão recomenda durante a gravidez a suplementação por DHA no caso de baixo consumo de peixe na alimentação.

A quantidade de ómega 3 presente no leite materno, de crucial importância para o desenvolvimento neurologico da criança depende da ingestão adequada de ómega 3 pela mãe .

Foi recomendada à mulheres do sul de França a suplementação com DHA para melhorarem a composição do seu leite.

A suplementação com DHA durante a gravidez:

  • diminui o risco de alergias na infância desse bebé ;
  • diminui o risco de eczema atópico ;
  • diminui a quantidade de infeções respiratórias durante o primeiro mês de vida e influencia positivamente as intercorrerias de doenças até aos 6 meses de idade

A absorção de Ómega 3 durante a vida uterina condiciona o desenvolvimento cognitivo e a capacidade de aprendizagem na idade escolar.

A toma de ómega 3 previna a depressão da mulher durante a gravidez   e a depressão do pós-parto.

Vitamina D

Neste momento, o défice  de vitamina D   na população mundial atinge proporções de uma grave pandemia.

A manutenção de níveis corretos de vitamina D reveste-se de especial importância para a saúde da mulher, futura mulher-mãe.

A deficiência em vitamina D aumenta a infertilidade feminina.

A deficiência em vitamina D no início da gravidez está relacionada com o peso e com o perímetro craniano do bebé à nascença.

A manutenção de níveis corretos de vitamina D durante a gravidez diminui o risco de diabetes gestacional, de pré-eclâmpsia.

Os níveis sanguíneos mais elevados de vitamina D da mãe durante a gravidez estão relacionados com melhor desenvolvimento mental e psicomotor das crianças

Faça uma avaliação do seu nível de vitamina D

Pode tomar sem qualquer risco 4.000UI por dia de vitamina D3 (colcalciferol )

Agora que já sabe, se pensa em engravidar comece a tomar ácido fólico, ómega 3, DHA, e vitamina D quanto mais cedo melhor!