Espargo – uma hortícola perene na horta

Alimentação O que são aspargos? quais seus tipos? quais seus benefícios para o organismo? Venha descobrir todas as respostas para essas perguntas aqui.
Você vai ler:

O espargo (Asparagus officinalis) é uma liliácea, família donde foram recentemente retiradas algumas culturas agora "aliáceas” (alho, cebola).

Existem cerca de 100 espécies do género Asparagus, algumas delas também naturais da região mediterrânica, onde são colhidas como silvestres (A. acutifolius, A. albus, A. aphylus), servindo para confecionar bons pratos tradicionais, como as migas de espargos.

É uma planta dióica, ou seja com plantas fêmea e plantas macho. Ambas dão turiões comestíveis mas em geral as plantas-macho têm turiões mais grossos. As "fêmeas” são as únicas plantas a dar fruto e semente.

É uma planta conhecida e utilizada na alimentação e com fins medicinais, desde o tempo dos egípcios há 3.000 anos a.C., época em que já era cultivado.

É um alimento com poucas calorias, rico em fibra e com propriedades depurativas e diuréticas.

O espargo pode ser produzido e comercializado como "espargo verde” ou como "espargo branco”. Neste último caso os turiões são cobertos com terra ou com plástico preto, para que não ganhem clorofila (cor verde) e antocianinas (outras cores possíveis nalgumas variedades).

O espargo verde (ou o roxo) tem mais vitaminas A e C que o branco.

A cobertura com terra só é possível com terrenos arenosos, pelo que em caso de solos argilosos ou limosos (francos)  é conveniente fazer apenas espargo verde.

O espargo é semeado em viveiro para transplantar um ano depois na forma de "garras”. Para ganhar tempo recorre-se em geral a viveiros especializados.

No ano seguinte à plantação pode fazer-se a primeira colheita dos turiões com um comprimento da ordem dos 20cm para que não lenhifiquem.

Na primeira colheita colhe-se por um curto período de tempo em cada planta para não a esgotar, pois é preciso deixar a maior parte dos turiões crescerem, para darem rama e para que a planta produza e acumule reservas para os anos seguintes.

Em plena produção pode colher-se durante dois meses. 

Uma espargueira pode ser mantida em produção por 10 anos ou até um pouco mais, mas com declíneo da produtividade a partir de 8º ano.

A cultura deve ser instalada em solos profundos permitindo assim maior enraizamente e longevidade da espargueira.