Dormir confortável respeitando o ambiente!

Bem Estar Será que você dorme de uma forma saudável e sustentável para você mesmo e para o meio ambiente? Venha descobrir isso e muito mais aqui.
Você vai ler:

Será que dormimos de forma sustentável e saudável para nós e para o planeta?Poderá a sua cama estar na origem de problemas de saúde? Provavelmente nunca pensou nisto… mas vale a pena reflectir acerca destes pormenores e tentar o equilíbrio entre a saúde, o bem-estar e a sustentabilidade

Quando pensamos em dormir, a imagem da nossa cama ideal surge-nos imediatamente. Um colchão confortável, uns lençóis macios e uma almofada perfeita.

Mas será que dormimos de forma sustentável e saudável para nós e para o planeta?

Provavelmente nunca pensou nisto… mas vale a pena reflectir acerca destes pormenores.

Comecemos pelo colchão: muitos são construídos com materiais que esgotam os recursos do planeta, e alguns são tratados com compostos químicos antifogo. Apesar de parecer uma boa ideia, a verdade é que estes químicos estão associados a distúrbios hormonais quando são absorvidos pelo organismo.

Deitamo-nos todos os dias com lençóis, cobertores, edredons… Vamos levantar o véu dos materiais que os compõem.

A grande maioria da roupa de cama atual é feita a partir de culturas convencionais de algodão, que normalmente utilizam grandes quantidade de água, pesticidas e fertilizantes.

A lã convencional também pode conter resíduos de pesticidas. A roupa de cor, em especial as cores mais escuras ou vivas, são necessários diferentes corantes químicos.

O poliéster é também um material muito usado, tratando-se de um derivado do petróleo, a sua produção pode gerar resíduos tóxicos e pode conter compostos voláteis, que podemos inalar.

É imperativo pensar: será que pretende mesmo passar as suas horas de sono no meio de diferentes químicos voláteis, ou de outros capazes de ser absorvidos pela sua pele?

Além disso, muitos de nós, movidos pelas cores, feitios e formas, e pelos preços mais baixos das promoções, temos tendência a comprar demais - compramos as cores que vão de acordo com o resto da decoração da casa no momento, e vamos arrumando a roupa de cama que já não tem as cores pretendidas.

Este consumo faz com que cada vez se produzam mais produtos, e com isso vamos aos poucos esgotando os recursos naturais do nosso planeta.

Talvez nunca tenha pensado desta forma…. Mas este é um alerta para mais sustentabilidade do ecossistema e maior qualidade do seu sono e descanso. Hoje pode ser o dia em que você pode começar a mudar.

Comece por dar uso à roupa de cama que já não usa: recicle-a ou ofereça-a, mas tire-a do fundo dos armários. Se tiver dificuldade em escolher, use o critério simples: se já não usa algo há mais de um ano, é sinal que não precisa dela.

O segundo passo para a mudança é a aquisição (quando necessitar) de colchões, capas de colchões, roupa de cama, cobertores, edredões e colchas ecológicas, já disponibilizadas por diferentes empresas em todo o mundo.  

Algumas dicas para mudar

Mudar de colchão: Existem já diferentes opções de colchões mais eco, e actualmente é possível adquirir colchões feitos a partir de látex natural, de bambu, de fibra de coco, de lã ou algodão biológicos ou mesmo de crina de cavalo.

Existem inclusive colchões revestidos com tecidos tratados com aloé vera para garantir maciez e hidratação. Caso não pretenda ainda adquirir um colchão, há  coberturas de colchões feitos com alguns destes materiais.

Mudar as roupas de cama: Estas podem ser feitas a partir de materiais naturais e oriundos de agricultura biológica. Os lençóis feitos a partir de algodão orgânico são produzidos segundo as regras de agricultura biológica, sendo por isso bem mais sustentáveis, além de não usarem compostos químicos na sua produção.

Já existem empresas que comercializam alguns produtos feitos apenas com bambu, ou mesmo misturas de bambu com algodão biológico, uma opção também excelente.

Dada a rapidez no crescimento do bambu, sem necessidade de aditivos, a roupa de cama 100% bambu é uma opção eco cada vez com mais crescimento. O cânhamo é outro material usado, cuja produção exige pouca água e pouco ou nenhum pesticida.

Além disso, absorve tintas com facilidade. O mercado oferece também tecidos elaborados com fibra de coco, ou mesmo com trigo sarraceno biológico. Tente procurar nos hipermercados mais perto de ti, este tipo de solução, ou em lojas especializadas nesta área.

Estão também disponíveis opções para nos protegermos do frio. Caso prefira o peso de um cobertor, pode optar por cobertores de lã biológica. Usando cobertores mais finos, é mais fácil ajustar a temperatura - tirando ou colocando mais.

Por outro lado, se preferir a leveza de um edredão, também existem opções sustentáveis, como enchimentos mais naturais como lã, algodão ou penas (de pato ou ganso).

Estas últimas ao serem um produto secundário ao abate das aves, são também uma opção viável, mas prefira as oriundas das aves biológicas. Também existem opções sintéticas de enchimento, mas neste caso, para serem sustentáveis, devem ser provenientes da reciclagem.

Mas certifique-se que os produtos reciclados originais não contêm os químicos que podem ser absorvidos para o nosso organismo, como referimos anteriormente.

Agora que já sabe como ter uma noite e um sono mais ecológico, boa noite e bons sonhos!