Cozinhar e comer sem poluir

Alimentação Conheça como algumas práticas na cozinha, ajudam o meio ambiente e auxilam à saúde humana.
Você vai ler:

Há diversas formas de sermos amigos do ambiente/mundo, sendo a nossa relação com os alimentos uma dessas formas.

O conceito de Pegada Ecológica foi criado para ajudar a perceber a quantidade de recursos naturais que utilizamos para suportar o nosso estilo de vida, onde se inclui a cidade e a casa onde moramos, os móveis que temos, as roupas que usamos, o transporte que utilizamos, o que comemos, o que fazemos nas horas de lazer, os produtos que compramos…

A Pegada Ecológica é uma estimativa do impacto que o nosso estilo de vida tem sobre o Planeta.

Será que a nossa forma de viver está de acordo com a capacidade que o Planeta tem de disponibilizar e renovar os recursos naturais, ou absorver os resíduos e os poluentes que geramos ao longo dos anos?

Diversas situações quotidianas podem ser ponderadas, nomeadamente quanto a gastos de água, luz, ou a poluição derivada da forma como nos movimentamos, entre outros.

Mantendo-nos no tema cozinhar e comer, em termos alimentares há imensas situações que permitem uma melhor gestão de recursos e pode começar já hoje:

  • Pondere a necessidade real de adquirir determinados produtos. Lembre-se da regra dos três R´s (Reduzir, Reutilizar, Reciclar). Pergunte a si mesmo: "Preciso mesmo daquele produto?"
  • Minimize a produção de resíduos sólidos, poupando dinheiro ao adquirir embalagens com maior capacidade e produtos com pouca embalagem, e sempre que possível, recicláveis.
  • Utilize os contentores de recolha selectiva, evitando colocar no lixo produtos potencialmente tóxicos, como por exemplo pilhas eléctricas e baterias. Em relação ao óleo usado de cozinha, entregue-o em locais de recolha para o efeito. Caso a sua localidade não seja abrangida por estas redes de recolha, coloque o óleo usado, numa garrafa junto com o seu lixo normal. Nunca despeje o óleo usado na banca da cozinha ou nos sanitários.
  • Sempre que possível, adquira produtos produzidos localmente, pois consomem menos combustível no seu transporte, produzindo menos emissões, ao mesmo tempo que contribuem para o desenvolvimento da economia local.
  • Evite as garrafas de vinho que utilizam rolhas de plástico. Escolha produtos ecológicos ou com etiqueta ou rótulo ecológicos. Para o transporte das compras opte por reutilizar os sacos
  • Consuma produtos frescos em detrimento dos congelados ou enlatados. Aumente a proporção de vegetais em relação aos produtos derivados de carne consumidos a cada refeição.
  • Evite comprar produtos de usar e deitar fora, tais como papel de cozinha, guardanapos, toalhas de papel, talheres e copos de plástico.
  • Guarde os alimentos fatiados em caixas, em vez de utilizar papel de alumínio ou película de plástico.
  • Use alimentos que gastem o menor número de embalagens e reutilize as embalagens para evitar resíduos desnecessários. O plástico não é degradado por bactérias e a sua degradação pelo sol é muito lenta. Os plásticos podem ficar a servir de poluentes eternamente. No mar e sob ação do sol, onde muitos resíduos vão parar, o plástico pode demorar centenas de anos a degradar-se. Use só sacos de papel ou de material biodegradável.
  • Coma menos carne e lacticínios – esta produção é das mais intensivas e das que mais liberta gases com efeito prejudicial para o ambiente, assim como a que gasta mais água; A produção de uma simples porção de carne leva à libertação de 5 kg de gases com efeito de estufa e para a produção de 1 kg de carne são gastos 16000 litros de água.
  • Tenha uma mini horta;
  • Leve o seu próprio lanche para o trabalho;
  • Faça compostagem com as sobras/desperdícios de comida de casa;
  • Prefira produtos biológicos;
  • Prefira peixe selvagem que não esteja em extinção.

Pouco a pouco podemos diminuir a Pegada Ecológica e tornar-nos mais amigos de um Mundo que é nosso e devemos tratar bem!