Eu saudável

Conheça bem a leptina e os 2 erros que deve evitar se quer perder peso

A gordura que temos acumulada no corpo, seja na forma de uns desagradáveis "pneus” ou mais internamente junto aos órgãos, desempenha funções importantes. Nós precisamos de gordura. O que nos prejudica é o seu excesso.
É fundamental termos, por isso, consciência de como funciona a leptina – uma hormona libertada pela gordura que temos armazenada no corpo.

A leptina é uma hormona produzida pelos adipócitos (células tecido gordo) que informa o cérebro sobre a quantidade de energia acumulada - quantidade de massa gorda. É fundamental na modulação do apetite e na capacidade que o organismo tem para armazenar gordura.
 
 

Como nos influencia a leptina?


- Quanto mais gordura acumulada tivermos, mais leptina é libertada e em condições normais isso é um sinal para que tenhamos menos apetite. Se tivermos pouca gordura acumulada passa-se o contrário.
Se engordar uns quilinhos, é natural que sinta diminuição de apetite durante uns tempos. Isso é natural e é uma forma de o seu corpo perceber que não precisa de continuar a comer da mesma forma e na mesma quantidade.
Mas se não aumenta só "uns quilinhos”, e continua a aumentar cada vez mais de peso, o seu cérebro deixa de respeitar a informação que a leptina está a transmitir – surge resistência à leptina (tal como acontece com a insulina). 
A leptina começa a perder a capacidade de lhe diminuir o apetite!
O excesso de leptina pode ter muitas outras consequências, como por exemplo aumentar o risco de cancro.


- A leptina também tem o ritmo fisiológico de aumentar com o anoitecer e, assim, informa o organismo de que deve comer menos, ou nada, durante a noite.
Ignorar esta informação dos "nossos sensores” internos e ingerir elevadas quantidades de comida à noite, vai desregular a resposta das nossas células à leptina, que deixam de ser capazes de reconhecer este importantíssimo sinal de controlo do apetite. Assim começa também a surgir uma incapacidade de responder adequadamente aos níveis de leptina - resistência à leptina. Pessoas que trabalham por turnos podem ter maior tendência para aumento de peso e doenças cardiovasculares por comerem mais quando é suposto estarem a dormir.


2 erros que a partir de agora não vai cometer

- Dietas loucas que fazem com que perca peso muito rápido
Ora sabendo que a leptina é libertada pela gordura, se perder peso de forma muito brusca o seu corpo vai ter muito menor libertação de leptina e vai começar a ter informação para aumentar o apetite. Portanto, a melhor ideia é perder peso de forma gradual para que o seu organismo e as suas hormonas se habituem a essa situação


 
- Diminuir a ingestão de calorias sem se preocupar com os nutrientes (vitaminas, minerais, ácidos gordos,…) que está a ingerir.A diminuição da ingestão calórica de forma apenas matemática sem ter em conta as reais necessidades nutricionais, induz no organismo a ativação de mecanismos de emergência para garantir a sobrevivência, que consistem na diminuição do metabolismo e/ou aumento do apetite de forma incontrolável. Ou seja, racionalmente sabe que quer comer pouco, mas o seu corpo vai estar sempre a pedir-lhe mais e mais comida. E assim vai perdendo e aumento de peso continuamente ao longo do ano – efeito yô-yô – o que prejudica a sua saúde.

Veja aqui o que é a nutrição funcional e aqui como podem haver muitos outros fatores a interferir com a sua gordura.

Alguém com uma alteração da função da leptina vai ter assim imensas dificuldades na perda de peso, além de aumentar a probabilidade de alterações psicológicas e comportamentais importantes. Muitas vezes sente-se preso num ciclo vicioso que não consegue controlar, induzindo uma cada vez maior sensação de impotência para reduzir a obesidade.

O controlo da leptina é feito através do estudo e correção dos hábitos alimentares do individuo, tendo em conta os seus desejos alimentares, comportamento perante a alimentação, o ritmo e horário da ingestão alimentar, a capacidade de exercício físico, parâmetros analíticos e antropométricos, numa evolução acompanhada e reajustada para que os "desejos alimentares” desapareçam. Conheça a nutrição funcional!

EsmeraldAzul – para uma vida saudável, consciente e sustentável.



0 comentários

Entrar

Deixe o seu comentário

em resposta a