Como o gengibre pode ajudar na gravidez

Bem Estar Saiba os benefícios do gengibre durante a gravidez e entenda sua importância na diminuição de alguns sintomas na gestação.
Você vai ler:

O gengibre é uma planta com origem na Índia e China, tem propriedades muito interessantes para a saúde e pode ser usado fresco, seco e triturado, em sumo/infusão ou na forma de óleo. Existem também suplementos de gengibre.

A especiaria que é mundialmente conhecida provém do rizoma da planta e é também deste caule subterrâneo que se aproveita o gengibre para usos culinários, para infusões e para a suplementação.

Benefícios do Gengibre

A ação mais documentada do gengibre é a nível do trato gastrointestinal.

Enjoos de movimento, enjoos decorrentes de tratamentos de quimioterapia, náuseas e perda de apetite pós-cirurgias, cólicas, flatulência, diarreia são alguns dos sintomas que a ingestão de gengibre ajuda a aliviar.

Assim sendo, também nos primeiros meses de gravidez quando as náuseas matinais são mais frequentes, o gengibre parece ser um bom aliado para a grávida.

As suas propriedades antieméticas (diminuição do enjoo) e anti-inflamatórias devem-se à mistura de fitoquímicos e outras substâncias como o canfeno, felandreno, zingibereno e zingerona.

Crê-se que o efeito não seja unicamente a nível intestinal e gástrico mas também a nível do sistema nervoso central.

Também se encontram estudos a referir benefícios do gengibre a nível de artrites, dores musculares, infeções respiratórias e quando usado diretamente na pele para alívio de queimaduras.

Verificou-se também um efeito interessante no aumento da saciedade o que pode ser útil em tentativas de perda de peso.

Tem ação bactericida e muitos consideram-no afrodisíaco pelo seu travo picante.

Dosagens:

  • Para enjoo matinal: 250 mg de gengibre fresco ou em pó, quatro vezes por dia. Para prevenir enjoos de movimento, deve ingerir gengibre 30 minutos antes da viagem e deve repetir a dose de quatro em quatro horas se necessário.
  • Para náuseas pós-cirurgia: 1 a 2 gramas de gengibre em pó, cerca de 1 hora antes da anestesia.
  • Na gravidez, apesar de revisões recentes determinarem que o gengibre é seguro (para mamãs e bebés), e ainda existe algum receio e alguma dúvida quanto à dose adequada.

Portanto, o mais prudente será não usar suplementos, fazer infusões com pedaços de gengibre não triturado (coar antes de beber) e se optar por gengibre fresco em pó, não ultrapassar 1 grama por dia.

Para quem não gosta muito do sabor do gengibre, juntar canela ou limão à infusão, pode ser uma boa solução.

Não exagere na canela pois alguns estudos relacionam o chá de canela com a indução de contracções uterinas. Mas um pouco de canela para alterar sabor não irá fazer mal.

Interações:

  • Suplementos de gengibre podem interferir com diversas medicações, sob risco de potenciarem o seu efeito. Esteja atento se está a tomar antidiabéticos orais, anticoagulantes ou medicação para a pressão arterial.

Condimentar diversos pratos com gengibre e usar na forma de infusão várias vezes ao dia, torna a alimentação mais anti-inflamatória e pode ser a solução para náuseas durante a gravidez ou noutras situações.