Comer de dia e comer de noite, é diferente?

Alimentação Veja algumas dicas de como se alimentar ao longo do dia e a noite, de forma saudável.
Você vai ler:

Somos seres controlados pelo sol e por isso o nosso corpo responde à presença ou ausência de luz.

Quando existe luz, por exemplo, o nível de melatonina é baixo indicando ao organismo que se deve manter ativo física e mentalmente.

A partir do momento que a luz começa a desaparecer, é fisiológico que o nosso corpo tenha tendência a abrandar e para a maioria das pessoas o esforço físico/atividade laboral também é menor de noite.

Por isso, devemos dividir as refeições durante todo o dia, de forma a não estarmos esfomeados à noite e podermos fazer uma refeição mais ligeira que o almoço.

O jantar deve ser mais ligeiro que o almoço.

A composição do jantar

Se para si, uma refeição ligeira é comer só um pão com "qualquer coisa” e uma fruta ou uma sopa e uma fruta.

Provavelmente esta refeição é ligeira demais e desequilibrada.

Onde estão as proteínas? Não estão.

Se quer fazer uma refeição mais ligeira, opte por:

  • sopa com carne/peixe/tofu e uma peça de fruta. O tofu desfaz-se bem na sopa e não altera o sabor;
  • ou uma salada colorida com carne/peixe/ovo e uma peça de fruta.

É importante que tenha proteínas para que não estimule demais a libertação de insulina e corra o risco de acordar de noite com fome.

Fazer muitos snacks de noite pode estar relacionado com aumento do colesterol, diminuição da oxidação de gordura e alterações de apetite.

Jante corretamente e se não tem fome antes de ir para a cama, não precisa de comer mais nada. 

Número de refeições

Quer trabalhe de dia ou de noite, o número de refeições que se deve fazer é um assunto muito discutível.

Um relatório da Organização Mundial da Saúde refere que não existe informação relevante que sustente que uma frequência elevada de refeições possa estar relacionada com um controlo do peso.

Assim, se só precisa de 3 refeições para se sentir bem, faça só pequeno-almoço, almoço e jantar.

Mas se é daquelas pessoas que fica esfomeado (a) ao fim de 3 horas, faça um lanche da manhã e da tarde, mas escolha bem as suas opções.

Tire ideias da nossa rubrica Alimentação Saudável.

Bebidas – quantidade e qualidade

Começar o dia a hidratar-se é uma ótima opção. Beba pelo menos um copo de água ao acordar.

Divida bem a sua hidratação ao longo do dia e próximo da hora de ir dormir, não exagere nos líquidos.

Pois o facto de ter de acordar de noite para ir à casa de banho, pode dificultar o seu regresso a um sono reparador.

Alimentos e bebidas com cafeína (ou moléculas semelhantes) devem ser ingeridos só na primeira metade do dia.

Por todos aqueles que notam que o sono fica afetado sempre que tomam café, chá preto,  chá verde, bebidas energéticas, refrigerantes (estes últimos devem ser evitados sempre).

Desregulação dos ritmos

Trabalhar durante a noite desregula os ritmos biológicos e há muitos estudos que demonstram maior tendência a aumento de gordura.

Menor sensibilidade à insulina e alterações hormonais e até doença cardiovascular.

Também é verdade que muitas das pessoas que trabalham de noite optam por fazer snacks a noite toda, privilegiando bolachas, pão, fruta, barritas e não fazendo refeições completas.

Se trabalha de noite, embora isso seja contra o seu ritmo biológico, tenha o mesmo cuidado na escolha das suas refeições, que teria se estivesse a trabalhar de dia:

Faça sempre pelo menos 2 refeições principais e um pequeno-almoço, independentemente das horas a que o pode fazer.

Comer equilibradamente ao longo do dia e a horas regulares é bom para a sua saúde.