Cantar é benéfico para a saúde física e mental

Bem Estar Você sabia que cantar é bom para a saúde, pois produz hipófise de endorfinas que dão bem estar e aumentam a sensação de felicidade.
Você vai ler:

Quando se canta, sozinho ou em grupo, no duche ou no grupo coral, verifica-se um aumento da produção no hipotálamo e na porção anterior da hipófise de endorfinas.

As endorfinas são neuro transmissores que dão bem-estar e aumentam a sensação de felicidade, assim como diminuem a dor.

Para cantar os músculos do palato, da língua, da faringe e da laringe assim como o diafragma tem que entrar em acção.

A respiração abdominal (inspirar enchendo a barriga e expirar recolhendo o ventre) proporciona um aumento da cavidade torácica .

Favorecendo uma melhoria respiratória e consequente melhoria de oxigenação dos tecidos.
 
Nas doenças pulmonares crónicas obstrutivas, no enfisema e bronquite o canto pode ajudar a melhorar a função respiratória.

As diferenças de pressão que se verificam entre a cavidade abdominal e torácica e a própria compressão sobre aos órgãos abdominais que o diafragma exerce vão estimular a circulação veno-linfática de todo o corpo.

O diafragma ao contrair-se provoca um efeito de bombeio sobre os órgãos e vísceras abdominais que estimula a sua dinâmica e permite estimular também o trânsito intestinal.

Cantar melhora a roncopatia e apneia de sono.

Executar 20 minutos diários de vocalizos ajudam a minimizar estas patologias.

Os vocalizos exercitam os músculos do véu do palato e da parte superior da garganta razão pela qual permitem esta melhoria.

Para cantar bem e sem esforço é necessário ter uma boa postura.

A tomada de consciência dessa postura, manter-se direito, com os ombros relaxados com o correcto alinhamento da coluna cervical.

Obriga ao trabalho dos músculos que sustentam a coluna e tem um efeito sobre as raquialgias.

Quando se canta, as cordas vocais vibram criando um fenómeno de ressonância que não se limita à zona da faringe pois é transmitido a todo o corpo e em particular à coluna vertebral.

Este efeito vibratório faz como que uma micro massagem nos tecidos.

Cantar é por em acção todos os músculos da face, dos lábios e da fronte.

A solicitação destes músculos permite manter um tónus facial melhorado e portanto lutar contra o descaimento da face e ajudam também a manter a elasticidade da pele.

Além disso, esta actividade aumenta a produção de anti-corpos melhorando a resposta imunitária.

Tal facto foi verificado nas medições sanguíneas feitas aos elementos de um grupo coral antes e depois de cantarem um Requiem de Mozart.

Verificou-se também que nos grupos corais não só se harmonizavam as vozes.

O ritmo cardíaco dos coralistas acelerava ou baixava à mesma velocidade.

Cantar ajuda a libertar as emoções diminui as tensões e a angústia, inclusivamente durante a gravidez.

Cantar num grupo ajuda a vencer a timidez e a aumentar a confiança em si próprio e facilita a integração social.

Tem pois toda a razão de ser o provérbio que diz que "Quem canta seu mal espanta”.