Artrose – Conhece as causas? Quer saber como prevenir?

Bem Estar Veja as melhores formas de prevenir a artrose, o que pode causar essa doença e também como aliviar os sintomas.
Você vai ler:

A artrose é uma doença crônica em que há um desgaste das cartilagens e, por vezes, da região do osso próxima da articulação.

A cartilagem é um tecido com uma consistência elástica que reveste as zonas do osso envolvidas numa articulação. Nas articulações as cartilagens são lubrificadas pelo líquido sinovial.

A consistência elástica da cartilagem permite amortecer os impactos do movimento corporal.

A presença do líquido sinovial dentro da articulação possibilita que a articulação se mova de forma suave e indolor.

A artrose é um processo associado ao envelhecimento, de evolução lenta, sendo frequente depois da meia-idade.

No entanto, há fatores que predispõem ao desgaste da cartilagem e podem provocar artroses graves e incapacitantes em idades muito precoces.
Por exemplo:

  • Obesidade – porque é exercido de forma contínua um peso elevado sobre as articulações das vértebras da coluna, das ancas, dos joelhos, dos tornozelos e dos pés.
  • Profissões em que haja uma sobrecarga de peso e uso excessivo de algumas articulações – tecedeiras, carpinteiros, pedreiros, condutores de veículos pesados e de helicópteros, alguns tipos de trabalho fabril e agrícola.
  • Desporto com elevado impacto articular – ténis, futebol, desportos motorizados.
  • Distribuição assimétrica do peso corporal – pessoas com diferença, mesmo que mínima, de comprimento dos membros inferiores vão ter ao longo da vida uma sobrecarga de peso, que pode ser muito significativa, numa metade do corpo e predispõe à artrose da anca e do joelho do mesmo lado.
  • Desidratação – a saúde e o movimento fisiológico da cartilagem depende da hidratação das cartilagens e da presença de suficiente líquido sinovial. Quem não bebe a quantidade de água suficiente está a contribuir para o endurecimento da cartilagem e para a artrose.
  • Lesões articulares – fraturas ósseas ou lesões de tendões ou ligamentos não completamente recuperadas que mantenham uma articulação em movimento desequilibrado, podem agravar o desgaste articular e a artrose.
  • Mantenha o seu peso equilibrado.
  • Hidrate-se bebendo água fora da refeição.
  • Adote posturas corretas e simetricamente equilibradas, quer sentado, quer de pé.
  • Evite os desportos agressivos das articulações: ténis, squash, futebol, motociclos.
  • Mantenha uma atividade física regular com exercícios suaves e simetricamente equilibrados: marcha, corrida, ciclismo, natação, e uso de equipamentos sem trepidação, por exemplo a elíptica.
  • Para caminhar ou correr não use a passadeira. A trepidação da passadeira em movimento comunica uma vibração a todo o corpo, a longo prazo com grande impacto articular na coluna, anca, joelhos e tornozelos.
  • Se sente dores ou desconforto no movimento da coluna, da articulação tempo-maxilar ou das ancas, avalie o equilíbrio e dinâmica global do seu sistema músculo-esquelético em osteopatia que diagnostica e procura corrigir eventuais desequilíbrios.
  • Se tem mais de 40 anos de idade, beneficia se for tomando com regularidade suplementos nutricionais com glucosamina e condroitina, dois constituintes da cartilagem. Pode diminuir a inflamação articular mas a sua ação mais marcante, visível a longo prazo, é evitar o desgaste e permitir a recuperação da cartilagem e diminuir o uso de anti-inflamatórios.

Os sintomas de artrose são dor e alguma rigidez articular no início do movimento. Agravam com esforço mais intenso e o tempo frio e húmido.

Perante os primeiros sinais de artrose não se precipite logo para a toma de anti-inflamatórios, fármacos com muitos efeitos secundários em uso prolongado.

Considere os benefícios de algumas terapêuticas complementares

Acupuntura pode ter efeitos surpreendentes nas fases iniciais.

A osteopatia equilibra o seu sistema músculo esquelético e corrige pressões excessivas assimétricas.

Os medicamentos anti-homotóxicos tomados ou aplicados sob várias técnicas podem minorar os sintomas.

A Fitoterapia oferece tantos recursos! Cúrcuma, mexilhão verde da Nova Zelândia, Boswellia e Harpagophytum.

Na terapêutica ortomolecular realçamos o ômega 3, a glucosamina e a condroitina e o silício.

Artrose – vale a pena prevenir e atuar precocemente!