Aprender!

Bem Estar A palavra aprender vem do conceito de adquirir algum tipo de conhecimento, veja o porquê essa palavra é tão importante.
Você vai ler:

O conceito de aprendizagem está associado a tarefas como memorização, leitura, escrita, entre outros.

Pensamos nas estratégias estandardizadas ligadas ao ensino, formação, pedagogia, aprendizagem contínua.

Pensamos também que a nossa capacidade de aprendizagem e desenvolvimento se torna mais limitada consoante a idade.

Será verdade ou apenas um ponto de vista?

Outro ponto de vista será a reflexão sobre o prazer de aprender e como a estimulação da criatividade poderá ser o caminho para uma educação com maior qualidade.

Oferecendo uma diversidade de possibilidades de solução, estimulando a selecção da estratégia mais adequada à capacidade e ao interesse de cada um.

Somos todos diferentes e neste sentido, será que é adequado usarmos as mesmas técnicas de aprendizagem? E o prazer em aprender?

Será que realmente nos preocupamos com isso? E a criatividade que muitas vezes deixamos limitada pelas didactologias estandardizadas de uma sociedade com regras e padrões custosos de quebrar?

A criatividade deve ser potencializada pelas acções pedagógicas, quando falamos dos estabelecimentos de ensino em geral, e durante a nossa aprendizagem e desenvolvimento no dia-a-dia.

E não nos podemos esquecer de brincar!

A brincadeira é a essência do pensamento lúdico e apesar de ser uma das características mais marcantes nas crianças, não têm que ser suas exclusivas.

As brincadeiras criativas resgatam o carácter lúdico, o prazer, a imaginação, a alegria do ser humano.

Devemos tentar alcançar um ensino mais personalizado, mais humano voltado para os reais interesses de cada um, seja como aluno de escola, seja como aluno de vida.

Nós devemos ser os próprios  e principais agentes da nossa educação.

O trabalho em grupo, o trabalho comunitário que privilegia os diferentes pontos de vista, a diversidade de opinião e a convergência de várias soluções e percepções sobre o mundo deve ser valorizado e estimulado.

Quem o consegue fazer, ganha competências e aprendizagens que nos vão permitir uma melhor adaptação e qualidade de vida.

Uma aprendizagem feliz, criativa e inovadora vai ajudá-lo a ter um percurso de vida mais completo e rico.