5 alimentos brancos que deve incluir na sua alimentação

Alimentação Aprenda como perder peso de maneira consistente com algumas dicas que são realmente efetivas.
Você vai ler:

É comum ouvirmos a recomendação de que devemos comer de forma colorida e esse é um bom conselho pois ajuda-nos a ter em mente que devemos ter variedade de alimentos, nomeadamente no que toca à ingestão de legumes e frutas.

Mas, não podemos esquecer que os legumes brancos (saiba mais) também devem ser tidos em consideração nas nossas escolhas diárias já que eles também nos fornecem compostos promotores de saúde.

Contém quercetina que é um composto anti-inflamatório, antioxidante, anticancerígeno e que pode fortalecer o sistema imunitário.

O conteúdo total de flavonóides da cebola pode ser maior do que em alimentos como tomates, cenouras ou pimentos. Quanto menos descascar a cebola mais vai aproveitar o seu valor nutricional: retire o mínimo de camadas possível.

Fornece: crómio, potássio, fósforo, cobre, vitamina C, ácido fólico, vitamina B6, vitamina B1.

Depois de cozinhada perde algum valor nutricional, o ácido fólico por exemplo pode diminuir 50%. As cebolas são também boas fornecedoras de fibras.

Para evitar chorar enquanto corta cebola, por acção dos compostos sulfúricos que estas apresentam, experimente tapar o nariz com um lenço. Vai ver que resulta!

Sendo da família da cebola apresenta características semelhantes. Fornece vitamina B3, B1, C, ácido fólico, potássio, fósforo. Os seus flavonóides e compostos sulfurados são de muito interesse e responsáveis por muitos dos benefícios a si associados.

A alicina no alho é antifúngica e antibacteriana.  Os alhos são também antioxidantes, ajudam a melhorar o sistema imunitário e, tal como a cebola, são anticancerígenos.

Comer um dente de alho crú 2 vezes por semana, pode por exemplo ajudar a diminuir o risco de cancro do pulmão. Coloque alho crú em molhos para saladas ou por exemplo quando faz Bruschetta com azeite, tomate e alho.

A couve-flôr (saiba mais) é da família do brócolo (saiba mais) – família das crucíferas.

Possui vitamina A, C, K, ácido fólico, B5, B2, B1, magnésio, potássio, fósforo, zinco e também fornece fibras solúveis (saiba mais).

Fornecem fitonutrientes com calor indiscutível com os glicosinolatos  (que originam por exemplo sulforafano) que são considerados anticancerígenos.

Podem ter diversas formas e cores, mas muitas vezes são os mais branquinhos que são utilizados.

São fornecedores de selénio, potássio, fósforo, zinco, vitamina B2, B3, B5, ácido fólico. Fornecem alguma proteína  que pode conter os aminoácidos essenciais todos ou não, dependo da espécie de cogumelo.

Podem ter efeitos na redução do colesterol e serem antioxidantes (cogumelo ostra - saiba mais), terem efeito no sistema imunitário (Shiitake - saiba mais) e até ajudar a reduzir sintomas de fadiga (Cordyceps - saiba mais).

Enriquecem qualquer refeição e dão sabor característico. Prefira cogumelos frescos a cogumelos enlatados.

As leguminosas onde se encaixam os feijões, devem ser consumidas todos os dias (saiba mais), pelo que pode escolher entre os diversos tipos de feijão, as ervilhas, lentilhas ou grão-de-bico.

O feijão branco fornece vitamina B1 B2, B3, B6 e ácido fólico; potássio, cálcio, fósforo, magnésio, ferro e zinco. São bons fornecedores de fibras e quando combinados com cereais (arroz, massa, quinoa, millet,…) fornecem proteínas de elevado valor biológico (saiba mais).

A sua utilização mais recente e moderna é enquanto farinha, mas devem ser tidos alguns cuidados (saiba mais).

Considere alimentos de cor branca (pondere também o funcho e espargos brancos por exemplo) no seu dia alimentar e junte obviamente também alimentos de muitas outras cores.